Serra Rio-Petrópolis terá restrição a caminhões

De acordo com o secretário de Transportes do Rio, medida vai amenizar o trânsito na região até que estejam concluídas as obras de duplicação da via

ANTT publica edital de licitação de 1,8 mil linhas interestaduais de ônibus
RNTRC recadastrou somente 196.500 transportadores até 15 de janeiro
ANTT suspende cobrança de pedágio da BR-101 em Palhoça (SC)

A Secretaria Estadual de Transportes do Rio de Janeiro está elaborando uma portaria, em conjunto com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que restringe a circulação de veículos de carga, com dois ou mais eixos, às sextas-feiras e vésperas de feriados, das 16h às 22h, e aos sábados, das 8h às 14h. A medida deve vigorar ainda este ano.

A ANTT informou que a restrição ao tráfego de caminhões é uma das alternativas para a melhoria do tráfego na região. O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, disse que a restrição é uma medida paliativa até a duplicação. “A geometria da estrada é muito antiga, e os caminhões duplicaram de tamanho. Os veículos não conseguem fazer a curva e acabam ocupando as duas pistas. Além de provocar retenções, são inúmeros acidentes. Como não há possibilidade imediata de fazer a duplicação, faremos como São Paulo e outros lugares do mundo. É o uso mais racional da rodovia”, disse Júlio Lopes.

Duplicação está em análise

Para quem sobe e desce a serra diariamente, no entanto, a solução é a construção da nova subida, que encurtará em cinco quilômetros a ida até o Município de Petrópolis.

A obra inclui a duplicação da atual pista de descida desde Xerém e a construção de um túnel de cinco quilômetros a partir do Belvedere, que devem começar a ser feitas em janeiro de 2013. O projeto prevê que a atual subida, aberta em 1928, seja transformada numa estrada-parque, voltada para turismo ecológico, educação ambiental e lazer.

O projeto já tem as licenças ambientais, e as permissões para instalar o canteiro de obras expiram em 13 de dezembro deste ano. A ANTT informou que o projeto encontra-se em análise.

Com informações do O Globo

COMMENTS