Porto seco de Foz do Iguaçu (PR) registra liberação de quase 160 mil caminhões em 2014

Exportações brasileiras liberadas no local registraram aumento de 2,8%, quando comparadas ao ano anterior; importações tiveram acréscimo de 5,7%

PSA Peugeot Citröen é habilitada para Linha Azul
Kuehne + Nagel realizará operações logísticas para Tom Tailor
TITO anuncia serviço de consolidação de cargas entre São Paulo e Buenos Aires, na Argentina

porto-seco-foz

Com o total de 158.954 caminhões liberados em 2014 (incremento de 2,9% em relação a 2013, quando foram registrados 154.409 caminhões), o porto seco de Foz do Iguaçu (PR) foi, pelo terceiro ano consecutivo, a unidade de maior movimentação de cargas em toda a América Latina.

As exportações brasileiras liberadas no local registraram aumento de 2,8%, quando comparadas ao ano anterior, atingindo a cifra de US$ 3,16 bilhões e representando 71.737 caminhões.

Em relação às exportações realizadas pela tríplice fronteira, o Paraguai representou o destino de 89% do volume e 11% tiveram como destino a Argentina.

As importações tiveram aumento de 5,7%, fechando o ano com um volume de US$ 2,46 bilhões, correspondentes a 87.209 caminhões. Das entradas ocorridas no Porto Seco em 2014, 63% tiveram como origem o Paraguai, 32% a Argentina e 5% o Chile.

Em 2014, para as cargas de exportação, o tempo médio de liberação foi de 15 horas, ao passo que no ano anterior essa média girou em torno de 19 horas. Tal dado representa ganho de eficiência em torno de 20%. Já na operação de importação diurna, o tempo médio de liberação em 2014 avançou de 41 para 34 horas, representando aumento de eficiência de 17%. Para as importações da operação noturna, aplicada para o escoamento da safra paraguaia, os ganhos foram de aproximadamente 15%, sendo que em 2013 foram necessárias 6,7 horas para liberar uma carga e em 2014, 5,7 horas.

COMMENTS