IPI volta a ser integral para carros, mas caminhões permanecem isentos

IPI volta a ser integral para carros, mas caminhões permanecem isentos

Preço médio do carro deverá subir aproximadamente 4,5% com alíquota cheia, válida desde 1º de janeiro

Fabricantes de veículos acreditam na retomada do crescimento em 2015
Prefeitura de São Paulo suspende inspeção veicular por tempo indeterminado
Renault do Brasil realiza recall para mais de 10 mil veículos

montadora-veiculos-producao

A cobrança do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) voltou a ser integral para carros desde 1º de janeiro. Sendo assim, utilitários e algumas categorias de automóveis sofreram reajustes significativos. No caso dos caminhões, alíquota permanece em 0%.

O setor prevê que o imposto cheio fará com que o preço médio do carro suba aproximadamente 4,5%, em média.

A redução do IPI teve significativa importância como medida do governo federal para conter a baixa nas vendas logo no início de 2012. O retorno gradual do imposto inteiro começou a valer logo em 2013.

Confira na tabela abaixo o IPI praticado no início de 2015:

tabela-ipi-novo

COMMENTS