Comlurb testa caminhão VW híbrido e reduz consumo de combustível em até 25% na coleta de lixo no RJ

Caminhão que foi testado na capital do Estado conta com tecnologia similar a da F-1 e é capaz de evitar emissão de 20 toneladas de CO2 por ano

Veículos comerciais ganham novas medidas de pneus Firestone
Caminhão tanque de abastecimento de aeronaves da Arxo atende Aeroporto de Congonhas (SP)
Volvo abre fábrica de caixas de câmbio I-Shift no Brasil

man-hibrido-caminhao

Em testes realizados na Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) com o caminhão Volkswagen híbrido hidráulico na coleta de lixo da cidade do Rio de Janeiro, foi constatado que houve redução de até 25% no consumo de combustível. A economia é o equivalente ao veículo rodar, no período de um mês, sete dias sem gastar uma gota de diesel ou emitir gases nocivos.

Na aplicação de coleta de lixo, isso permitiu uma economia de cerca de 745 litros de diesel por mês, em dois turnos de operação, ou seja, a Comlurb deixou de gastar aproximadamente R$ 1,5 mil, em um mês, apenas com o abastecimento de combustível desse único veículo.

A tecnologia híbrida hidráulica evitou a emissão de quase 2 toneladas de CO2 durante cada mês do teste. Em um ano, chegaria a 23,5 toneladas.
O teste teve duração de três meses, com o veículo rodando em diferentes condições de tráfego e vias. Em média, o veículo percorreu cerca de 160 quilômetros nos dois turnos que operou a cada dia do teste.

A Comlurb já pensa em adquirir novos veículos Volkswagen com a tecnologia. Se considerada toda a frota da empresa de limpeza urbana, que hoje conta com aproximadamente 700 caminhões, esse benefício ao meio ambiente poderia chegar a uma redução de quase 16.450 toneladas de CO2 na atmosfera por mês.
“A Prefeitura do Rio, através da Comlurb, pretende otimizar os serviços com um caminhão ecologicamente correto e mais potente. E dessa forma, gerar uma redução de custos em sua frota e minimizar o impacto ambiental na cidade”, ressalta Vinicius Roriz, presidente da Comlurb.

Como funciona

O sistema adotado no protótipo VW Constellation 17.280 6×2 Híbrido – fabricado pela MAN Latin America – traz para os caminhões brasileiros o mesmo conceito de recuperação da energia cinética utilizado nos carros da Fórmula 1. O sistema armazena em acumuladores hidráulicos a energia coletada durante a frenagem, usando-a posteriormente na partida. A partir do consumo menor de combustível, o caminhão híbrido ajuda a reduzir os níveis de emissão dos principais poluentes veiculares causadores do efeito estufa, como gás carbônico, e os que contribuem para degradação da qualidade do ar como, material particulado, óxido de nitrogênio, entre outros.

Essa tecnologia é apropriada para operações como a da Comlurb, em que o veículo está submetido a um ciclo intensivo “anda e para”. A montadora optou pelos acumuladores hidráulicos pela maior adequação à realidade brasileira. O principal benefício está na manutenção e operação mais simples do sistema, cuja durabilidade é maior do que a da bateria, por exemplo.

A empresa também prevê um menor investimento inicial para aquisição do modelo do que os observados mundialmente em híbridos elétricos. O acumulador hidráulico tem ainda uma capacidade de resposta mais rápida, ou seja, disponibiliza toda a energia armazenada para partida do veículo instantaneamente.

COMMENTS