Escoar produção agrícola de MT pela BR-163 custará R$ 4,49 por tonelada

Cálculo considera os pedágios que serão implantados na rodovia nos próximos anos, após duplicação e reforma

Escoamento da Safra ainda perde R$ 3,5 bilhões ao ano por falta de infraestrutura
Centro-Oeste precisa de R$ 36,4 bilhões até 2020 para aprimorar escoamento
Governo do Paraná inicia projeto visando aprimorar escoamento de madeira

br-163-mato-grosso

De acordo com levantamento da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso), escoar a produção agrícola de Mato Grosso pela BR-163 custará R$ 4,49 por tonelada.

O cálculo considera os pedágios que serão implantados na rodovia nos próximos anos. O valor é referente ao trecho de mais de 850 quilômetros entre a divisa com Mato Grosso do Sulaté e Sinop (MT).

Está prevista reforma e duplicação no trecho, que foi arrematado pela Odebrecht S/A no leilão realizado nesta quarta-feira (27/11). Na rodovia serão instalados pedágios a cada 100 quilômetros ao custo individual de R$ 2,63.

A tarifa total será de R$ 22,45 por eixo para percorrer todo o trecho. Para cada caminhão que contenha entre sete e nove eixos o desembolso será de R$ 179,57 para o trecho completo.

Dos 850,9 quilômetros, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte) é responsável pela duplicação de 281,8 quilômetros. Já a Odebrecht, que é responsável pela duplicação de 453,6 quilômetros, pode iniciar a cobrança de pedágio a partir da conclusão de, ao menos, 10% da duplicação.

COMMENTS