Petrobras registra primeiro prejuízo em 13 anos

Estatal não anunciava perda de rentabilidade desde a maxidesvalorização do real, no primeiro semestre de 1999

Liquigás abre dois processos seletivos com salários de até R$ 3.163
Petrobras recebe primeiro navio feito em estaleiro brasileiro em 14 anos
Projeto de Lei propõe isenção da Cide nos derivados de petróleo para o transporte de cargas

A Petrobras registrou um prejuízo de R$ 1,34 bilhão no segundo trimestre deste ano impulsionado por despesas de R$ 2,73 bilhões decorrentes da exploração de poços secos ou com baixa produtividade. Assim, somente no primeiro semestre foram registrados R$ 3,28 bilhões como custos exploratórios. Essas despesas não afetam o lucro bruto da empresa, mas têm impacto direto no resultado operacional, incluindo o lucro antes de impostos, depreciação e amortização (ebitda, na sigla em inglês).

O valor levou a companhia a ter seu primeiro prejuízo em 13 anos, desde a maxidesvalorização do real, no primeiro trimestre de 1999. Naquela ocasião a companhia registrou perda de R$ 3,57 bilhões em valores atualizados pela inflação.

Antes disso o único prejuízo desse porte, equivalente a R$ 3,93 bilhões ajustados, aconteceu no quarto trimestre de 1991, em meio a um período conturbado do governo de Fernando Collor de Mello (1990-1992).

Em julho de 2009 foi divulgado que dos 28 poços perfurados pela estatal no pré-sal das bacias de Campos e Santos, 32% estavam secos ou poderiam ser classificados como produtores sub comerciais de petróleo ou gás,segundo dados da Agência Nacional do Petróleo disponíveis na época.

Ao apresentar o resultado, Graça Foster, presidente da estatal, identificou todos os itens que prejudicaram o balanço, dizendo que a companhia está trabalhando para recuperar a rentabilidade.

COMMENTS