Safra de grãos deve ultrapassar 160 milhões de toneladas

Produção total de grãos diminuiu 1% em relação ao último levantamento (2010/11). Área cultivada do milho segunda safra cresceu 22%, atingindo 1,3 milhão de hectares

Nova geração Scania já chega ao pódio dos mais vendidos
Exportações de soja em grão sobem 96,3% em fevereiro
Falta espaço para guardar colheita brasileira

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), divulgou nesta terça (05) em Brasília, o novo levantamento da safra de grãos 2011/12, que indica uma produção de 161,23 milhões de toneladas. Outro estudo, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério, aponta um crescimento de 53,1% na produção do milho, o equivalente a 11,42 milhões de toneladas. O movimento ajudou no desempenho do período.

Apostando em condições climáticas favoráveis e o fato de a colheita já ter se iniciado nos principais estados, o governo acredita que a produção desta cultura, no próximo levantamento, seja ainda superior à previsão atual. A produção total de milho, primeira e segunda safras, é estimada em 67,79 milhões de toneladas, superando a de soja, com 66,37 milhões de toneladas.

Apesar do crescimento da produção de milho e do impacto na produção total de grãos, o estudo aponta retração de 1 % se comparado aos resultados da safra 2010/11 no mesmo período, quando atingiu 162,80 milhões de toneladas. Esse resultado representa uma redução de 1,57 milhão de toneladas. A maior queda é observada na soja (- 8,96 milhões de t) e no arroz (- 1,98 milhão de t).

O recuo se deve, principalmente, às condições climáticas não favoráveis, principalmente, no período entre 15 de novembro/2011 e 15 de janeiro/2012, que afetaram mais as lavouras de milho e de soja, sobretudo nos estados da região Sul, parte da Sudeste e no sudoeste de Mato Grosso do Sul. Outro motivo desta diminuição foi a estiagem nos estados nordestinos, que causou perdas em todas as culturas.

COMMENTS