Wilson, Sons reduz o ritmo das operações

Grupo praticamente não cresceu no 1º trimestre de 2012 e aguarda o término das obras de expansão do Tecon Salvador para fazer investimentos

UPS inicia transporte de substâncias biológicas para clientes no Brasil
DC Logistics Brasil promove plantio de árvores pelo quinto ano consecutivo
White Martins realiza primeira entrega de cilindros por navio

A Wilson, Sons Companhia apresentou uma estagnação no desenvolvimento anual da receita, com um crescimento de apenas 0,5% obtendo o valor de US$ 157,2 milhões no 1º trimestre do ano. Apesar do pequeno avanço, as operações de offshore cresceram 34,9% e as de rebocagem 12,5% estimulados pelo crescimento da frota em operação.

O trimestre contabilizou uma queda de 28,3% no EBITDA trimestral devido principalmente ao término de uma operação da Petrobras, que representava aproximadamente 30% do EBITDA de uma de suas subsidiarias, a Brasco.

A empresa também sofreu com o encerramento de 10 operações logísticas nos últimos seis meses, além da diminuição das atividades do Tecon Salvador devido às obras de expansão.

“2012 é o ano de celebrarmos as conclusões das expansões do Tecon Salvador, que dobrará a atual capacidade do terminal de 300.000 para 530.000 TEU por ano, e do Estaleiro Guarujá, que aumentará a capacidade de processamento de aço dos atuais 4.500 toneladas por ano para 10.000”, afirmou Cezar Baião, CEO das Operações no Brasil.

O grupo pretende em 2012 aumentar e renovar a frota de rebocadores para suprir a demanda das indústrias de corrente de comércio internacional e óleo e gás brasileiras.

COMMENTS