Banco Mercedes-Benz cresce 41% no mês de agosto

No período, instituição ultrapassou a marca de R$ 400 milhões para novos negócios de financiamentos de veículos

Tora Transportes: mais 200 caminhões em 2019
Banco Mercedes-Benz financia 50 caminhões para Grupo Binotto
Carteira do Banco Mercedes-Benz aumenta para R$ 10,5 bi no primeiro quadrimestre deste ano

O Banco Mercedes-Benz , em agosto, ultrapassou a marca de R$ 400 milhões para novos negócios de financiamentos de veículos. Com o volume de R$ 408,10 milhões, o Banco conquista seu melhor mês até hoje no Brasil, sendo que o crescimento registrado foi de 41% em relação ao mesmo período de 2010.

A carteira fechou o oitavo mês de 2011 com R$ 7,85 bilhões, alta de 19% quando comparada ao oitavo mês de 2010, com R$ 6,58 bilhões.

“A superação da marca dos R$ 400 milhões em financiamentos em um único mês é um marco para o Banco Mercedes-Benz. O resultado recorde conquistado representa o sucesso da gestão do Banco, que está com uma nova estratégia para a área Comercial, com atendimentos específicos para Clientes de automóveis e veículos comerciais. Essa mudança gerou ainda mais força em nossos negócios, que ainda possuem campanhas promocionais customizadas, de acordo com as necessidades, taxas competitivas e uma forte parceria com a Fábrica e a Rede”, afirma Angel Martínez, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz.

No mês, 2.111 veículos Mercedes-Benz novos foram financiados por meio do Banco, alta de 31% em comparação com agosto do ano passado, quando foram negociadas 1.618 unidades. Desse número, 63% são caminhões; 23% ônibus; 9% vans; e 5% automóveis.

O BNDES Finame foi a modalidade de financiamento com maior procura pelos clientes do Banco. Foram liberados R$ 302,75 milhões por meio desse produto, elevação de 23% em relação a agosto de 2010.

Já o produto com maior crescimento em agosto de 2011 foi o CDC, com 199% e R$ 105,35 milhões financiados, o que representa 26% das operações da instituição.

Da carteira registrada em agosto desse ano, o BNDES Finame representa 79%; o Leasing, 6%; o CDC, 12%; o Floorplan, 2%; e o CDC Serviços, Capital de Giro e Empréstimo Pessoal, 1%.

COMMENTS