ANTT recadastrou quase 1,3 milhão de transportadores

ANTT recadastrou quase 1,3 milhão de transportadores

Números refletem boa adesão de empresas, autônomos e cooperativas ao recadastramento, que quer traçar os números do setor de transporte rodoviário de cargas no Brasil

ANTT contabiliza mais de 900 mil emissões de RNTRC
ANTT revisa contratos de concessão de rodovias do Sul e Sudeste
Trecho da BR-163 que corta MS terá nove praças de pedágio

A Agência Nacional de Transportes Terrestres, ANTT, finalizou em dezembro passado o recadastramento do Registro Nacional de Transportador Rodoviário de Cargas, o RNTRC, documento obrigatório para a realização de serviços de transporte de cargas em todo o Brasil.

O Registro, exigência da Lei 11.442, de 2007, que regulamenta o setor, é uma tentativa da Agência no levantamento do número de empresas, autônomos, cooperativas, veículos e implementos que realizam o transporte rodoviário de cargas no País.

Segundo Wilbert Junquilho, gerente de Regulação da ANTT, o advento do RNTRC e da Lei 11.442 é a busca por um maior disciplinamento do mercado, com um maior grau de formalidade. “Os dados obtidos do RNTRC, além de permitir um maior conhecimento do setor de cargas por parte da ANTT , servirão para orientar algumas políticas do setor de transporte, a exemplo de estratégias de ação para renovação e modernização da frota, que hoje se encontra com idade média em torno de 21 anos”, disse Junquilho em entrevista ao Portal Transporta Brasil.

Segundo dados oficiais da ANTT, o RNTRC emitiu, até a data de publicação desta matéria (12/01/2011), 1.287.579 registros de transportadores, sendo 1.080.094 registros de autônomos, 206.749 de empresas e 736 de cooperativas.

Os números da Agência mostram que estes transportadores registraram um total de 2.130.662 veículos de carga, com 1.143.305 caminhões de autônomos, 975.528 de empresas e 11.829 de cooperativas.

Idade média preocupante

A ANTT levantou, durante a realização do recadastramento e concessão do registro, a idade média da frota de caminhões que circula no Brasil. A idade média total ficou em 16,4 anos. Entre os autônomos, a idade média dos veículos é de 21,7 anos. Nas empresas, a média cai para 10,4 e, entre as cooperativas, os caminhões têm, em média, 14,9 anos.

Os caminhões mais velhos em serviço no País, segundo os dados da Agência, são os de até 29 toneladas de peso bruto total. Estes veículos têm, em média, 18,7 anos de fabricação. Entre os autônomos, a idade média destes caminhões é de 24,9 anos. Nas empresas, 13,4 anos e, nas cooperativas, 17,9 anos.

Raio-x da frota brasileira

Os números do RNTRC trazem à luz um retrato da atual frota brasileira, com os tipos de veículos e implementos, tudo classificado por meio do Registro. Confira abaixo os dados oficiais:

Para saber mais sobre o RNTRC, clique aqui

COMMENTS