Gigante ucraniano salva carga aérea na Europa

Antonov An-225, maior aeronave de asa fixa do mundo, operado pela Antonov Airlines, foi requisitado para a transferência de cargas entre a China e a Espanha, em uma operação sem precedentes. Acompanhe a reportagem exclusiva do Portal Transporta Brasil

Consumo de combustível no Brasil cresceu 5,2% em 2014
Transporte aéreo de passageiros cresce 4,1% em fevereiro e acumula 17 meses de aumento
1º fase do Terminal de Grãos do Maranhão é oficialmente inaugurada

A erupção do vulcão islandês que expeliu toneladas de cinzas e fumaça no espaço aéreo europeu e causou um apagão aéreo sem precedentes na história da aviação mundial prejudicou todo o sistema aéreo do planeta, atrasando a viagem de milhões de passageiros e impedindo o trânsito de milhões de toneladas de cargas ao redor do globo.

Para ajudar na recuperação dos cronogramas de transporte aéreo, a DHL Express acionou a ucraniana Antonov Airlines para uma operação inédita no mercado de cargas. A empresa colocou em ação a maior aeronave de asa fixa do mundo, o Antonov An-225, com capacidade de carga de 250 toneladas, para a transferência de cargas gerais de seu cliente entre o aeroporto de Shijiazhuang, na China, e o de Vitoria, na Espanha, duas das bases da DHL ao redor do mundo.

O diretor Comercial da Antonov Airlines, Valery Kulbaka, conversou com exclusividade com a reportagem do Portal Transporta Brasil e explicou a situação única que levou à utilização do avião gigante ucraniano, que tem seis reatores, comprimento de 84 metros e envergadura de 88,4 metros. “O An-225 não é utilizado para o transporte de carga geral, mas sua proximidade ao local de necessidade do cliente e a magnitude do problema de back-log causado pela erupção do vulcão nos possibilitaram a viabilização de uma solução única para o cliente nesta ocasião. O An-225 é normalmente aceito e um número de aeroportos da Espanha. O pouso do avião na Espanha, pela primeira vez na história, foi o resultado de uma operação para o esforço de normalizar os cronogramas aéreos”, comenta Kulbaka.

Um gigante único

O Antonov An-225 foi criado pelo Bureau de Design Antonov para o programa espacial soviético para transportar o ônibus espacial Buran e seus foguetes. Duas aeronaves foram encomendadas, mas somente uma foi completada. O primeiro voo do An-225 foi realizado em 21 de dezembro de 1988. Hoje, o gigantesco avião é operado pela joint-venture Ruslan International, formada pelas empresas Antonov Airlines e Volga-Dnepr Airlines, que opera mais 17 unidades do An-124, outro modelo de grandes dimensões com vasta aplicação para o transporte de cargas.

Em 11 de agosto de 2009, o An-225 realizou o transporte da mais pesada peça única da história, um gerador para uma usina termelétrica na Armênia medindo 16 metros de comprimento e 4 metros de altura, com um peso total de 189 toneladas.

O Antonov An-225 já tocou o solo brasileiro. Em 14 de fevereiro deste ano, o avião pousou no Aeroporto Internacional de Guarulhos a serviço da Petrobras.

A aeronave tem cerca de 900 metros quadrados de área nas asas e voa com seis turbinas Ivchenko Progress D-18T a uma velocidade de cruzeiro de 865 km/h. Sua autonomia é de 15,4 mil quilômetros. A porta de carga do Antonov An-225 é frontal, fica localizada no nariz do avião, permitindo excelente mobilidade das cargas.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Reportagem exclusiva para o Portal Transporta Brasil

COMMENTS