Empresa chinesa quer investir em trem-bala no Brasil

Os seis representantes da empresa chinesa manifestaram interesse no projeto de um trem-bala brasileiro, durante reunião promovida pela comissão para discutir propostas de investimento no setor ferroviário brasileiro

Amsted Maxion vende 1.100 vagões para MRS Logística
Giro de cargas bate recorde no Porto de Santos e cresce 2,6%
Ajuda ao agronegócio terá bom impacto no PIB

O presidente da Comissão de Viação e Transportes, deputado Milton Monti (PR-SP), anunciou na quarta-feira (28) o interesse de representantes da estatal chinesa Shanghai Railway Investment Co. Ltd. de participar, como investidores, da construção do Trem de Alta Velocidade (TAV) no Brasil.

Os seis representantes da empresa chinesa manifestaram interesse no projeto de um trem-bala brasileiro, durante reunião promovida pela comissão para discutir propostas de investimento no setor ferroviário brasileiro.

200 Km/h

Milton Monti disse que tanto a implantação como a viabilidade do projeto de construção de um TAV no Brasil foram amplamente debatidos com a comitiva chinesa. Segundo ele, existe hoje um projeto similar, já em funcionamento na China, com vagões que atingem 200 Km/h e percorrem diariamente 6 mil Km de trilhos.

O deputado destacou ainda a ampliação da Ferrovia Norte-Sul e a construção do TAV em trechos que ligam Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro como prioridades da comissão para os próximos seis anos, por serem, segundo ele, obras relevantes para a realização da Copa do Mundo, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016, no Brasil.

Para o gerente-geral da estatal chinesa, Yuan Ruimin, participar do TAV no Brasil seria uma nova experiência para a China, uma vez que o país ainda não possui investimentos externos no setor. “O Brasil seria o primeiro país contemplado”, disse Ruimin.

Link para a matéria original

COMMENTS