Brasileira Zatix quer ocupar terceira posição no mundo

Fusão da OmniLink, Graber e Teletrim, empresa vai à busca de 2 milhões de clientes

Correios usam logística em campanha
Transpetro faz licitação dos oito últimos navios do Programa de Renovação da Frota
Estradas do Paraná vão receber obras no valor de R$ 250 milhões neste ano

Após concluir o processo de fusão, a Zatix, empresa de monitoramento e rastreamento de cargas e veículos, se prepara para ocupar o terceiro lugar entre as maiores empresas do setor mundo nos próximos cinco anos. O vice-presidente comercial da empresa, José Melo, disse que a meta é deter cerca de 2 milhões de clientes até 2013.

“Nosso plano é ousado, mas factível. A ideia é ter unidades em lugares estratégicos no mundo, como América Latina, Europa e Ásia. Temos expertise e tecnologia para isso”, disse Melo.

A companhia nasceu da união da OmniLink Tecnologia, Graber Rastreamento e Teletrim, com a participação do fundo de investimentos Pátria Investimentos. O processo se iniciou em agosto de 2008 e toda fusão durou cerca de cinco meses.

A empresa tem cerca de 250 mil clientes e no ano passado faturou R$ 230 milhões. O executivo explicou que o rastreamento de carga representa 50% da receita apurada no ano passado. A outra metade é dividida em 40% para rastreamento de frota e 10% de veículos particulares.

“Para este ano, a meta é crescer 30% tanto no faturamento quanto na base de clientes. Mesmo com a crise financeira atual, abrimos várias frentes. Agora, podemos atuar com mais força, o que justifica essa estimativa de crescimento”, ressaltou Melo.

Segundo ele, com a união das três empresas, que atuavam em mercados distintos, a Zatix poderá ter produtos, tanto para rastreamento e gerenciamento de carga, quando para veículos.

“Como o segmento de cargas deverá ter uma queda, com o ritmo menor da economia brasileira, surge a oportunidade de aumentarmos nossa participação no mercado de rastreamento de veículos, principalmente particulares com a lei que entra em vigor em agosto, que obriga todas as montadoras a instalarem rastreadores nos carros novos”, afirmou o executivo.

De olho no mercado

Melo explicou que a legislação prevê que 20% dos carros saiam de fábrica com dispositivo para rastrear, 30% dos caminhões e 5% das motos. “Em agosto de 2010 todos os carros e caminhões sairão com rastreadores de fábrica e isso vai aumentar muito a oportunidade para as empresas desse setor”, disse.

Além do crescimento orgânico do mercado, o que sustenta a expectativa de aumento do faturamento, a Zatix prevê aquisição de empresas menores no  Brasil. “Há muitas companhias que nos interessam que atuam em mercados estratégicos para a nova empresa”, afirmou Melo não informando qual empresa será comprada pelo grupo. “Posso dizer que estamos atentos”. Hoje, o mercado brasileiro conta com uma frota de 1 milhão de veículos rastreados.

COMMENTS