O efeito maléfico dos gases, vapores e poeiras em estacionamentos de shoppings e condomínios

Será que causam algum dano ao ser humano? Shoppings, condomínios, supermercados, túneis: estacionamentos repercutem na saúde de todos nós

Rebite em motoristas profissionais
Sistemas de Gestão Empresarial
TI na estratégia da empresa

O ar que devemos respirar tem na composição, majoritariamente de 78% de nitrogênio e 21% de oxigênio. Mas em qualquer ambiente em que existem veículos, estamos inalando este ar misturado a substâncias voláteis nocivas a qualquer organismo. O lançamento desses gases e vapores e outros poluentes atmosféricos acarretam danos ao planeta e aos seres vivos que nele habitam. A chuva ácida é exemplo típico da dispersão do dióxido de enxofre, dos óxidos de nitrogênio produzidos pela combustão dos derivados do petróleo. Eles retornam a superfície terrestre trazidos pela chuva produzindo vários transtornos, aos animais e vegetais, estragando metais, construções, etc. e indo terminar por contaminar o solo.

Diversos produtos estão na atmosfera da criança, da gestante, do idoso, dos portadores de doenças crônicas, dos imuno-deprimidos e daqueles que direta ou indiretamente são capazes de manifestar rejeição orgânica a tais produtos.

As garagens fechadas de condomínios, de estacionamentos particulares, de shopping centers, supermercados, túneis, e muitos outros locais como estes são considerados ambientes insalubres porque a higiene do ar está comprometida pela presença de gases, vapores, poeiras, fuligem que farão os mais suscetíveis manifestarem sinais, sintomas ou agravamento de doenças.

Os veículos produzem pela combustão de álcool, gasolina, diesel, a fumaça com as substâncias tóxicas que referimos a baixo:

  • CO – Monóxido de Carbono
  • CO2- Dióxido de Carbono
  • ON – Óxido de Nitrogênio
  • NO2- Dióxido de Nitrogênio
  • SO2- Dióxido de Enxofre
  • Hidrocarbonetos
  • Fuligem (produto da queima do diesel)

Aquecimento ambiental

Além dos elementos citados não podemos esquecer as poeiras de freios e pneus, também dos microorganismos trazidos da via pública.

A ventilação de tais garagens é precária e em alguns casos nem existe. A rota de fuga desses poluentes quase sempre é o poço dos elevadores. É através deles que atingem todos os andares do prédio. Os andares por sua vez também não têm ventilação natural fazendo com que toda essa massa gasosa atinja a sala de visitas dos imóveis quando se abre a porta do mesmo. Essa massa não é percebida porque chega numa concentração menor e com redução do aquecimento produzido na fonte. Mas ela está presente, um pouco diluída talvez, mas capaz de repercutir no organismo. O curioso é que os moradores sofrem um processo de adaptação. Como é a adaptação do fumante que não percebe o quanto é ruim e o mal que faz a inalação da fumaça do cigarro.

Esses componentes da queima dos combustíveis produzem:

  • Irritação dos olhos
  • Espirros
  • Pressão na cabeça
  • Confusão mental
  • Dor de cabeça
  • Zumbido no ouvido
  • Náuseas e vômitos
  • Agravamento de problemas respiratórios
  • Diminuição da resistência a infecções
  • Câncer
  • Má formação do feto

O pico de produção desses gases ocorre no período da manhã entre 7 e 10 horas e a tarde/ noite entre 17 e 20 horas nos condomínios.

Nos shopping e supermercados são crônicos com picos maiores no início do período noturno, fins de semana, férias, feriados e próximo de grandes festividades.

Lembramos que alguns edifícios comerciais têm sistema climatizado o que proporciona a menor dissipação dessa massa gasosa que migra pelo poço dos elevadores ou pelas saídas de emergência.

Torna-se despercebido qualquer sinal ou sintoma que se possa relacionar a esse ambiente. Por isso, é muito importante que saibamos observar detalhadamente a condição ambiental ao nosso redor.

A massa gasosa que chega ao apartamento é tóxica. Medidas preventivas precisam ser adotadas pelos condomínios, shoppings e todos os estacionamentos fechados.

Há necessidade de um sistema de insuflação e exaustão de tal maneira que haja uma corrente de ar capaz de remover tais impurezas lançando-as em um filtro ou numa cortina de água, produzindo uma verdadeira lavagem do ar.

Esse é o processo exigido em qualquer ambiente guando se pretende dar proteção coletiva.

Cuidado, zele pelo seu bem estar, da família e da sua comunidade.

Crie alternativas para com saúde vivermos melhor.

Dr. Dirceu Rodrigues Alves Júnior, médico, diretor da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – www.abramet.org.br)
drdirceu@transportabrasil.com.br

dr-dirceu2 Visite o perfil do articulista

É proibida a reprodução do conteúdo deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Portal Transporta Brasil. As opiniões emitidas nos artigos são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do Portal Transporta Brasil.

COMMENTS