Transportadores reclamam de condições de recebimento de cargas no CD do Pão de Açúcar em SP

Centro de Distribuição da rede varejista localizado na Rodovia Anhangüera, em Osasco (SP), tem sido alvo de reclamações de empresas de transporte e trabalhadores que realizam entregas no local. Sindicatos dos trabalhadores detectaram problemas de falta de estrutura para a permanência das pessoas e excesso de espera para descarregar

Governo investe R$ 133 bilhões em rodovias e ferrovias
VLI Logística destaca mulher trainee maquinista que é recordista em eficiência
Reiterlog compra 76 caminhões Man e Volkswagen

As transportadoras e os trabalhadores que realizam entregas de mercadorias no Centro de Distribuição do Pão de Açúcar em Osasco (SP), na Rodovia Anhangüera, têm reclamado da falta de condições de recebimento de cargas nas últimas semanas. Segundo entidades que representam os trabalhadores em transporte de cargas em São Paulo e Osasco, os veículos têm passado a noite para efetuar as descargas, devido à demora, e não há a menor condição para acomodação dos motoristas e outros tripulantes.

Os sindicatos contam que os trabalhadores são obrigados a gastar no bar para poder usar o banheiro e, para tomar banho durante a espera, têm que pagar R$ 3,00. Não há água para os motoristas e tripulantes e as condições de higiene locais são péssimas.

Para agravar a situação, a empresa só tem descarregado os veículos que estiverem transportando mercadorias de alto giro, ou seja, está escolhendo as mercadorias que lhe convêm. Os motoristas e ajudantes reclamam que o tratamento é ruim. Os funcionários do local não dão informações sobre notas fiscais e muito menos informam a ordem ou o horário do descarregamento dos veículos.

Os caminhões são obrigados a esperar no posto ao lado do CD. O tempo de espera por vezes ultrapassa 10 horas. Depois de autorizado pelo departamento operacional do CD, o veículo fica do lado oposto do ponto de espera e, ao entrar no local, os caminhões ainda aguardam mais cinco horas para descarregar. Quando o veículo fica aguardando até depois da meia-noite, a descarga é agendada somente para o dia seguinte.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS