Perdigão nega fusão e Sadia vende R$ 1,5 bi em ativos para saldar dívida

Esse desempenho não tirou o otimismo de Leopoldo Viriato Saboya, diretor financeiro e relações com investidores da companhia, que destacou o aumento de 69% no faturamento, para R$ 13,2 bilhões, e negou veementemente qualquer tipo de fusão e aquisição com a concorrente Sadia

TAM lidera atrasos em voos domésticos em janeiro, diz Anac
Presidente do Setcepar pede incentivo fiscal para troca de frota
Tecon investe em unidade para inspeção de produtos agropecuários

Os resultados da Perdigão em 2008 apontam uma retração de 83% no lucro líquido da empresa, de R$ 321 milhões em 2007, para os atuais R$ 54,4 milhões. Esse desempenho não tirou o otimismo de Leopoldo Viriato Saboya, diretor financeiro e relações com investidores da companhia, que destacou o aumento de 69% no faturamento, para R$ 13,2 bilhões, e negou veementemente qualquer tipo de fusão e aquisição com a concorrente Sadia e a cooperativa Aurora. “Este será um ano muito complicado e qualquer decisão desse porte é difícil de ser tomada”, disse. Ele afirmou ainda que tudo o que está sendo divulgado sobre o assunto trata-se de especulação e que não há nenhum tipo de negociação. Saboya divulgou o caixa da companhia, da ordem de R$ 1,9 bilhão, destacando que seria maior que a dívida de curto prazo, de R$ 1,6 bilhão. A dívida total é de R$ 5,3 bilhões.

Enquanto isso, durante inauguração da primeira planta da Sadia no Nordeste, Luiz Fernando Furlan, presidente da empresa, disse estudar a venda de ativos não operacionais para levantar recursos de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões para ajudar a saldar dívidas.

José Antonio do Prado Fay, presidente da Perdigão, informou que até a próxima sexta-feira será retomado o abate de suínos no complexo agroindustrial de Rio Verde, em Goiás. No último sábado, a planta, que tem a maior capacidade de abate de suínos da empresa, foi atingida por um incêndio. Para manter o abastecimento Fay afirmou que as unidades de Mineiros, em Goiás, e Capinzal, em Santa Catarina, que estão operando com capacidade ociosa, irão ajudar no fornecimento. A planta de Jataí, em Goiás, deverá operar aos domingos.

Apontada como futura fusão ou aquisição da Perdigão, a Sadia inaugurou uma unidade no Município de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Com investimentos da ordem de R$ 300 milhões na fábrica que irá processar embutidos, a empresa espera obter uma receita adicional da ordem de R$ 390 milhões por ano. O projeto prevê a criação 1,5 mil empregos e uma capacidade de produção de 147 mil toneladas ao ano.

A planta é a primeira fábrica da empresa a ser instalada no Nordeste. “Estamos dando um passo muito importante ao instalar essa nova fábrica em uma região de extrema importância para os nossos negócios”, afirma Furlan. Ontem, ao comentar a possível fusão das gigantes, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse que não tem informações de como a Sadia tentará sua recuperação.

Link para a matéria

COMMENTS