Perdigão nega fusão e Sadia vende R$ 1,5 bi em ativos para saldar dívida

Esse desempenho não tirou o otimismo de Leopoldo Viriato Saboya, diretor financeiro e relações com investidores da companhia, que destacou o aumento de 69% no faturamento, para R$ 13,2 bilhões, e negou veementemente qualquer tipo de fusão e aquisição com a concorrente Sadia

Malha paulista abre espaço para ALL crescer na carga industria
Voo inaugural ratificou o interesse por Mato Grosso
Ford anuncia ampliação de férias coletivas

Os resultados da Perdigão em 2008 apontam uma retração de 83% no lucro líquido da empresa, de R$ 321 milhões em 2007, para os atuais R$ 54,4 milhões. Esse desempenho não tirou o otimismo de Leopoldo Viriato Saboya, diretor financeiro e relações com investidores da companhia, que destacou o aumento de 69% no faturamento, para R$ 13,2 bilhões, e negou veementemente qualquer tipo de fusão e aquisição com a concorrente Sadia e a cooperativa Aurora. “Este será um ano muito complicado e qualquer decisão desse porte é difícil de ser tomada”, disse. Ele afirmou ainda que tudo o que está sendo divulgado sobre o assunto trata-se de especulação e que não há nenhum tipo de negociação. Saboya divulgou o caixa da companhia, da ordem de R$ 1,9 bilhão, destacando que seria maior que a dívida de curto prazo, de R$ 1,6 bilhão. A dívida total é de R$ 5,3 bilhões.

Enquanto isso, durante inauguração da primeira planta da Sadia no Nordeste, Luiz Fernando Furlan, presidente da empresa, disse estudar a venda de ativos não operacionais para levantar recursos de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões para ajudar a saldar dívidas.

José Antonio do Prado Fay, presidente da Perdigão, informou que até a próxima sexta-feira será retomado o abate de suínos no complexo agroindustrial de Rio Verde, em Goiás. No último sábado, a planta, que tem a maior capacidade de abate de suínos da empresa, foi atingida por um incêndio. Para manter o abastecimento Fay afirmou que as unidades de Mineiros, em Goiás, e Capinzal, em Santa Catarina, que estão operando com capacidade ociosa, irão ajudar no fornecimento. A planta de Jataí, em Goiás, deverá operar aos domingos.

Apontada como futura fusão ou aquisição da Perdigão, a Sadia inaugurou uma unidade no Município de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Com investimentos da ordem de R$ 300 milhões na fábrica que irá processar embutidos, a empresa espera obter uma receita adicional da ordem de R$ 390 milhões por ano. O projeto prevê a criação 1,5 mil empregos e uma capacidade de produção de 147 mil toneladas ao ano.

A planta é a primeira fábrica da empresa a ser instalada no Nordeste. “Estamos dando um passo muito importante ao instalar essa nova fábrica em uma região de extrema importância para os nossos negócios”, afirma Furlan. Ontem, ao comentar a possível fusão das gigantes, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse que não tem informações de como a Sadia tentará sua recuperação.

Link para a matéria

COMMENTS