MRS revisa projeto de esteira para levar minério à Cosipa

A esteira em operação vai aumentar a capacidade no volume transportado pela MRS nos dois sentidos - tanto em direção ao porto como no trajeto contrário

São Paulo registra 25 acidentes de motocicleta por dia, diz Abramet
Lula exige empenho para regulamentar o pré-sal
Câmara aprova distância mínima entre poltronas de aviões

O projeto da MRS Logística para instalar uma correia transportadora de minério na Serra de Santos pode ser mais uma vez adiado. O presidente da empresa, Julio Fontana disse que apesar da licença ambiental ter saído a construção depende da conclusão do programa de ampliação de produção da Cosipa.

“Estamos reavaliando o projeto já que a Cosipa modificou o seu cronograma. Mas acredito que até o próximo ano a construção será iniciada”, disse o executivo. A esteira transportadora ligará o pátio de Campo Grande, na região do ABC paulista, ao terminal da Companhia Siderúrgica Paulista (Cosipa), em Cubatão. “A esteira vai utilizar o leito de uma linha férrea já existente que deixou de ser operada há muitos anos”, afirmou Fontana.

O executivo adiantou que os US$ 80 milhões previstos para a conclusão da esteira também serão reavaliados. “Esse valor era para determinado volume de transportes, mas a Cosipa aumentou essa previsão. Então temos que aguardar o novo movimento que será contratado”, ressaltou.

A esteira em operação vai aumentar a capacidade no volume transportado pela MRS nos dois sentidos – tanto em direção ao porto como no trajeto contrário. Isso porque, com a esteira em funcionamento, 70% do minério destinado à Cosipa será transportado por esse meio, liberando os trilhos da MRS para outras cargas.
Hoje, a MRS leva o minério de ferro do quadrilátero ferrífero em Minas Gerais, nos arredores de Belo Horizonte, pelo trecho da chamada ‘Ferrovia do Aço’ até seu terminal de Barra do Piraí (RJ), onde há a transposição da carga para outra composição que segue para São Paulo, por meio do ramal ferroviário do Vale do Paraíba. O ponto final é o terminal da MRS no pátio da Cosipa.

Recorde em agosto

No mês de agosto a MRS Logística transportou 13 milhões de toneladas. O resultado superou o recorde anterior, de 12,24 milhões de toneladas transportadas em maio deste ano. Também em agosto foi registrado recorde de produção diária – os trens da MRS transportaram, dia 6, mais de meio milhão de toneladas. Um dos projetos que contribuiu para o alcance deste resultado foi a exportação de minério de ferro para a CSN que atingiu 1,91 milhão de toneladas em agosto. “Com esse volume mensal poderemos chegar a cerca de 142 milhões de toneladas neste ano, mas inferior ao movimento projetado, de 152 milhões de toneladas. Começamos a entrar no ritmo adequado agora”, disse Julio Fontana.

Segundo ele, a queda na estimativa é justificada pelo atraso de alguns projetos de expansão de alguns clientes. “Como o minério de ferro representa cerca de 70% de nosso movimento toda revisão ou atrasos em projetos das siderúrgicas clientes nos afeta”, disse o executivo. (Gazeta Mercantil/Caderno C – Pág. 4)(Ana Paula Machado)

Link para a matéria

COMMENTS