Trem-bala custará US$ 11 bi; sai resultado de licitação do Metrô

O BNDES foi encarregado pelo governo de concluir os estudos técnicos de viabilidade econômica e financeira do projeto

Projeto exige transparência na aplicação de receita de multas
ANTAQ defende hidrovias e intermodalidade em reunião com comitiva do Corredor Centro-Norte
Movimentação de granéis sólidos no Porto de Paranaguá cresceu 6,2% em 2009

O leilão de concessão para o projeto do trem-bala (de alta velocidade) que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, no interior paulista, deverá ocorrer em fevereiro de 2009. Segundo o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, a idéia é que a linha comece a operar em 2014 e o investimento na obra seja de US$ 11 bilhões. O BNDES foi encarregado pelo governo de concluir os estudos técnicos de viabilidade econômica e financeira do projeto, que devem ser concluídos em outubro.

Metrô

As empresas Queiroz Galvão e Camargo Corrêa venceram a licitação para a implementação de uma via permanente e do sistema de terceiro trilho na Linha 2-Verde do Metrô paulistano. A proposta das companhias foi definida ontem, no valor de R$ 219 milhões. As duas empresas fazem parte do Consórcio Via Amarela, responsável pela construção da Linha 4-Amarela, onde houve o acidente na Estação Pinheiros, em janeiro de 2007.

O Consórcio Via Amarela é formado por Odebrecht, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, OAS e Andrade Gutierrez. Estas duas últimas também participaram da licitação, com os valores de R$ 222 milhões e R$ 226 milhões, respectivamente. O processo é contestado pela Tejofran e pelo consórcio formado por Carioca, Convap e Sutelpa. Segundo o Metrô, a próxima etapa será a avaliação da documentação entregue. (Fabíola Binas – DCI)

Link para a matéria

COMMENTS