Empresa alemã trouxe os aparelhos para 10 mil atletas

A DB Schenker firmou parceria com as confederação de Vela para o transporte dos equipamentos dos atletas

Aerolinhas Brasileiras pagará multa nos EUA
Portos terão novo plano para 20 anos, afirma ministro
Porto de Santa Vitória terá R$ 10 milhões

SÃO PAULO – Só com os atletas, os Jogos que começam nesta sexta-feira em Pequim não se realizariam. Para o êxito do maior evento esportivo do mundo, muitos equipamentos utilizados em diversas modalidades tiveram de cruzar o globo para chegar à China. Uma das maiores movimentações logísticas da atualidade coube à globalsportsevents, divisão da DB Schenker. A empresa alemã, com atuação também no Brasil, cuida da operação que envolve 10 mil atletas de 200 países da Olimpíada e jogos Paraolímpicos de Pequim.

Nada pode dar errado – sob pena de a medalha ser perdida antes mesmo de a competição ser iniciada.

– Já imaginou a responsabilidade por algum atleta abandonar uma competição porque seu equipamento se perdeu? – questiona o presidente da DB Shenker no Brasil, Eric Brenner. – O serviço exige alto profissionalismo; não existe erro.

Em relação à participação brasileira, a DB Schenker firmou parceria com as confederação de Vela para o transporte dos equipamentos dos atletas. Para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o trabalho consistiu no transporte e na logística dos materiais que serão utilizados pela delegação brasileira na Vila Olímpica e na Casa Brasil, espaço de convivência montado pelo COB e pelo governo federal para divulgação do país durante os Jogos Olímpicos.

A empresa também lida com a documentação, fiscalização entre as alfândegas chinesa e a brasileira.

O trabalho da DB Schenker envolveu o transporte marítimo de 1,5 mil contêineres de 20 pés; carregamento aéreo de 2,5 mil toneladas de carga provenientes de países de todo o mundo para a China.

Link para a matéria

COMMENTS