“Há um sentimento generalizado de impotência frente às medidas adotadas pela SMT em SP”

Presidente da Aslog considera que empresários estão de mãos atadas em relação às restrições

Inscrições para pós-graduação em administração industrial na USP terminam no domingo
Ferroeste restaura locomotiva para ampliar operações
O nascimento de um Boeing 737-800 em três minutos

De acordo com Adalberto Panzan, presidente da Associação Brasileira de Logística (Aslog), os empresários dos setores de transporte de cargas e logística que operam na cidade de São Paulo se sentem impotentes diante das medidas restritivas aos caminhões na Capital paulista.

“Há um sentimento generalizado de impotência frente às medidas adotadas pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT).  O governo municipal procura divulgar que ‘todos os segmentos foram ouvidos’, o que é verdade. O que não é dito é que a Secretaria e a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) só implantaram o que quiseram. A iniciativa é baseada no apoio popular de uma pesquisa de opinião mencionada pela própria SMT identificando como positiva a proibição aos caminhões, e isso é, na minha opinião, uma ação eleitoreira”, diz Panzan, em entrevista exclusiva ao Portal Transporta Brasil.

Leia a íntegra da entrevista.

Foto: Aslog

COMMENTS