Volvo apresenta nova linha de caminhões 2021

Volvo apresenta nova linha de caminhões 2021

Principais mudanças estão na otimização de configurações para atender novos nichos de mercado e ajudar o transportador a ter caminhões mais acessíveis durante a crise, sem perder o algo padrão Volvo de qualidade, segurança e performance

Delivery elétrico completa dois anos e 35 mil km de testes
Ford testa nova plataforma de soluções de mobilidade em cidade dos EUA
Plantão Covid-19 – episódio 07 – A visão dos transportadores: distribuição de alimentos e bebidas

A Volvo fez seus movimentos para atender o mercado de caminhões pesados e semipesados. Nesta semana, a empresa apresentou seus novos produtos para estes dois segmentos e comemorou sua liderança no mercado de pesados. Neste segmento, a empresa detém um terço do mercado e vendeu, de janeiro a maio deste ano, 5.518 caminhões e manteve o primeiro lugar no ranking dos mais emplacados, segundo números da Fenabrave.

Líder de vendas

No topo do pódio está o modelo FH 540, o mais vendido do mercado brasileiro, com 2.041 unidades emplacadas de janeiro a maio de 2020. Em segundo lugar ficou o FH 460, com 1,457 caminhões vendidos, e é neste modelo que a fabricante trouxe novidades para atender às necessidades do mercado redesenhado pela pandemia do novo Coronavírus.

Nas configurações de eixos 6×2 e 4×2, o FH 460 sairá de fábrica com defletores de ar laterais e com entre-eixos padrão de 3.500 milímetros. Segundo a empresa, o caminhão terá um ganho de até 2% a mais na economia de combustíveis com a nova oferta. “Com as novidades das versões FH 460 4×2 e 6×2, e o sucesso consagrado do FH 540 6×4, líder absoluto em vendas no país nos últimos anos, temos seguramente os melhores caminhões do Brasil, fato reconhecido pela altíssima aceitação dos modelos pelos transportadores dos mais variados perfis de operação e tipos de carga”, diz Alcides Cavalcanti, diretor Comercial de Caminhões da Volvo do Brasil.

A Volvo também destacou que diversos itens de segurança ativa na família FH também ficaram mais acessíveis. Agora, itens como luzes de frenagem de emergência (lanternas traseiras piscam automaticamente em desacelerações bruscas), sensor crepuscular (faróis acendem automaticamente no entardecer), sensor de chuva (limpadores de para-brisa são acionados automaticamente) e as luzes “três marias” (aumentam a visibilidade noturna do veículo em aclives), passam a estar disponíveis já nas versões de acabamento intermediário do caminhão.

Atacando o transporte nas cidades

E o modelo novo que a Volvo apresentou esta semana para o transporte e operações em espaços urbanos e rodoviários de curta e média distância é o VM City, que ganha a palavra “cidade” em inglês em seu nome para configurar um novo pacote dimensionado para ser um caminhão mais acessível no segmento dos semipesados.

O modelo é motorizado pelo coração MWM de 270 cavalos de potência e, nesta configuração, vem com transmissão manual de seis velocidades de série, tornando-se uma opção mais em conta, um modelo de entrada para a linha VM. O City é feito para as operações em que o motorista e tripulante não precisam pernoitar na cabine e, portanto, tem cabine curta e itens de luxo como ar condicionado são opcionais. “Há uma enorme gama de aplicações para o VM City. São operações em que o motorista roda em vários trechos curtos durante o dia e não precisa dormir no veículo. Por isso, essa versão tem a cabine curta e o ar condicionado é opcional”, diz Jeseniel Valério, gerente de engenharia de vendas de caminhões Volvo.

Frotas online

A Volvo informou que passou dos 40 mil caminhões conectados no Brasil. Isso significa um grande número de clientes com o sistema digital de comunicação e telemetria ativado, utilizando os serviços do Dynafleet, que monitoram a performance do veículo, os modos de condução e também o status de diversos componentes e sistemas, permitindo a manutenção programada e a fácil diagnose de falhas a distância.

Com o sistema online, a Volvo tem feito o acompanhamento da movimentação dos caminhões conectados para medir os impactos da pandemia nos serviços de transporte e, segundo Alcides Cavalcanti, no início houve uma queda de cerca de 15% na movimentação mas, agora, os níveis de trabalho voltaram ao normal. A Volvo informou que, em média, os 40 mil caminhões conectados rodam 9,5 mil quilômetros por mês transportando o Brasil.

Compra facilitada

Para ajudar seus clientes transportadores e caminhoneiros autônomos durante os tempos de crise e de baixa no faturamento o Banco Volvo passou a oferecer financiamento de até 100% do caminhão com prazo de 60 meses para pagar. Além disso, o banco da fabricante oferece carência de até seis meses para o pagamento da primeira parcela.

Devido à alta do dólar e os impactos da pandemia, os caminhões da Volvo na linha 2021 serão até 12% mais caros do que os da linha atual.

Clique aqui para conhecer nosso conteúdo no Facebook

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS