DB Schenker transporta carga da China para o Brasil integrando modais ferroviário, rodoviário e aéreo

DB Schenker transporta carga da China para o Brasil integrando modais ferroviário, rodoviário e aéreo

Combinação pioneira dos meios de transporte através de três continentes proporcionou uma redução de quase quatro semanas no tempo de entrega

Lufthansa Cargo aponta aumento na tonelagem no 1º semestre de 2011
Demanda por pilotos de helicóptero cresce no Brasil
Governo de Minas inicia obras de reforma em aeroportos de Januária e Pirapora

db-embraer-franca

A DB Schenker efetuou, pela primeira vez, um transporte de cargas da China para a América do Sul combinando modais ferroviário, rodoviário e aéreo.

Ao todo, 21 toneladas de componentes eletrônicos para telefones celulares atravessaram os continentes via ferrovia a partir de Chongqing, na China central para Duisburg, na Alemanha, através do Cazaquistão, Rússia, Belarus e Polônia. Após, um caminhão levou o volume para o aeroporto de Frankfurt (Alemanha), de onde a DB Schenker enviou a carga por avião para o Brasil.

Essa combinação de meios de transporte diminuiu o tempo de viagem da Ásia para a América do Sul em aproximadamente quatro semanas, se compararmos com o transporte marítimo apenas.

A viagem de trem de cerca de 10.124 quilômetros levou 17 dias. Os produtos ficaram um total de 24 dias em trânsito antes de atingirem o seu destino no Brasil. Já o transporte pelo oceano levaria entre 50 e 55 dias.
“Todo o processo foi feito em parceria com o cliente, a operação foi um sucesso em termos de tempo de transito e sem barreiras”, diz o gerente do produto aéreo no Brasil, Fernando Fetter.

A carga foi rotulada, radiografada e embalada pelo hub central da DB Schenker no aeroporto de Frankfurt, de onde foi enviada para o seu destino final no Brasil. A DB Schenker Brasil, após o recebimento das mercadorias, lidou com os devidos processos de desembaraço aduaneiro.

“Esta primeira movimentação de sucesso combinando os transportes ferroviários, rodoviário e aéreo tem mostrado o potencial de crescimento da logística multimodal”, comenta Daniel Wieland, Head of Rail Logistics & Forwarding na DB Schenker Logistics.

COMMENTS