Leilão de objetos da VASP arrecada R$ 8 mil

Artigos como quadros antigos, roupões, uniformes e maquetes de aviões estavam guardados no galpão administrativo da empresa, localizado ao lado do aeroporto de Congonhas (SP)

Passaredo Linhas Aéreas anuncia novos ATR 72-600 e parceria com a GOL
Boeing Dreamliner 787 aterrissa na África
Infraero irá adotar o conceito de aeroporto-indústria em Confins (MG)

Foram vendidos todos os itens dos 20 lotes de objetos da antiga companhia aérea VASP, realizado no dia 19/9, em São Paulo. Os lances iniciais foram de R$ 173,00. Resultado superou as expectativas dos organizadores.

De acordo com o Daniel Carnio Costa, juiz da 1ª Vara de Falências do Estado de São Paulo e responsável pelo leilão, a arrecadação total foi de aproximadamente R$ 8 mil.

“O leilão foi muito bem aceito. Tivemos um ágio de mais de 100% em relação ao que estava previsto”, afirmou o juiz.

Dentre os objetos dos lotes que foram a leilão nesta segunda-feira estavam quadros antigos, roupões, uniformes de aeromoças e comandantes, maquetes de aviões, brevês de comandantes, talheres e bonés, além de broches, blocos e cartões com a logomarca da VASP.

Os objetos estavam guardados no galpão administrativo da empresa, localizado ao lado do aeroporto de Congonhas.

“Além de arrecadarmos valores para a massa falida, com este leilão a Justiça também preserva a memória da aviação civil brasileira”, ressaltou o juiz auxiliar da corregedoria, Marlos Augusto Melek.

O valor arrecadado irá para uma conta judicial vinculada ao processo de falência da antiga companhia aérea e será utilizado no pagamento dos credores da empresa. Com isso, a ideia é acelerar a resolução de processos relacionados à VASP, desobstruindo o Judiciário.

A iniciativa de leiloar os objetos da empresa falida faz parte do programa Espaço Livre Aeroportos, que é uma parceria da Corregedoria Nacional de Justiça com a Infraero (Empresa de Infraestrutura Aeroportuária), Secretaria de Aviação Civil – vinculada à Presidência da República – Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Procuradoria-Geral da República, TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo), Ministério Público do Estado de São Paulo e Tribunal de Contas da União.

COMMENTS