Trabalhando no limite

Congestionamentos recorde na Serra do Mar, no caminho para o Porto de Santos (SP), evidencia a falta de capacidade do porto para atender à demanda de movimentação de cargas e expõe, mais uma vez, a fragilidade logística brasileira

Portal Transporta Brasil está na final do 16º Prêmio CNT de Jornalismo
Restrições e multas
Brasil: um país sem logística?

Diante do noticiário sobre os grandes congestionamentos de caminhões na Serra do Mar, em São Paulo, devido aos gargalos do Porto de Santos, é notório que este complexo portuário, o maior do Brasil e da América Latina, já se encontra trabalhando no limite há anos.

Os sinais de Santos são um verdadeiro retrato da infraestrutura logística brasileira. São sinais de que os investimentos estão atrasados, as estruturas já não mais atendem à demanda e de que o Brasil, mais uma vez, está na lista dos países com pouca competitividade, pois sua logística não dá vazão à sua imensa capacidade produtiva.

E a culpa não é só do Porto de Santos. Ele é apenas um exemplo sintomático do que está por acontecer. Com a super safra, o aumento da produção industrial e o aquecimento da economia, diante de grandes eventos internacionais que estão por acontecer no Brasil, nosso sistema logístico sofre e está com um apagão iminente, apenas contando os dias para que tudo pare.

Um congestionamento de caminhões com mais de 40 quilômetros de extensão, indo dos arredores do porto até o alto da serra, no ABC Paulista, é um absurdo que coloca em xeque qualquer vontade brasileira de atrair investidores externos para cá.

É uma vergonha nacional evidenciada pela lentidão, pela ineficácia e pelo desperdício de dinheiro causados pela própria incompetência dos entes públicos, que nunca planejaram o sistema logístico nacional, nunca fizeram as contas do crescimento da demanda por cargas dos terminais e toda a operação de Santos se espreme em um espaço limitado, mesmo com grandes áreas no entorno disponíveis para a urgente expansão que o porto demanda.

Outros exemplos de descaso e de absurdos logísticos podem ser vistos Brasil afora, não precisamos ficar somente no Estado de São Paulo. São rodovias com asfalto e sinalização inexistentes, terminais portuários ineficazes, aeroportos sucateados, burocracia, alta carga tributária. Tudo contribui para que o Brasil continue no atraso que “banha” seu território há séculos.

Até quando?

COMMENTS