JSL fecha último período de 2012 com aumento de 57% na receita bruta

Operador logístico encerrou o quarto trimestre de 2012 com receita bruta consolidada de R$ 1,226 bilhão

Produção total de petróleo e gás da Petrobras foi de 2,6 milhões de barris em janeiro
Marcopolo fecha 2010 com crescimento de 42,3% na produção
Volkswagen Constellation 24.250 é o caminhão mais vendido do Brasil

O operador logístico JSL encerrou o quarto trimestre de 2012 com receita bruta consolidada de R$ 1,226 bilhão, o que representou um aumento de 57% em relação ao mesmo período de 2011.

Segundo dados preliminares, do total, R$ 923 milhões partiram do segmento de logística, com expansão anual de 18%, enquanto R$ 311,2 milhões foram originados pela área de concessionárias de veículos, só incorporada aos resultados consolidados em fevereiro de 2012.

Na divisão de logística, a receita de serviços subiu 35% entre outubro e dezembro e atingiu R$ 842 milhões. Os negócios com serviços dedicados e com gestão e terceirização, os principais da JSL, tiveram alta de 55% e 28%, respectivamente, com as receitas somando R$ 454 milhões e R$ 218 milhões.

O setor alimentício teve a maior representatividade no segmento logístico, com participação de 16,3% no quarto trimestre, ante a fatia de 7,4% apresentada no mesmo período de 2011.

A receita bruta de venda de ativos, por sua vez, somou R$ 80,9 milhões, queda de 48,6% no trimestre, decorrente da ausência de venda de ativos com gestão.

No ano fechado, a JSL teve receita bruta consolidada de R$ 4,48 bilhões, alta de 67% em relação a 2011. O número resultou de um aumento de 25% da receita de logística, para R$ 3,35 bilhões, e de R$ 1,163 bilhão proveniente da parte de concessionárias.

O diretor financeiro da JSL, Denys Marc Ferrez, afirmou que os resultados foram positivos, embora tenham ficado dentro das expectativas. Segundo o executivo, o desempenho praticamente estável da divisão de concessionárias também não foi uma surpresa para a companhia.

“Sabemos que é um negócio com volatilidade intrínseca, mas está funcionando muito bem, porque é um negócio independente, mas bastante complementar ao da logística”, disse Ferrez.

COMMENTS