Preço dos pedágios nas estradas de Mato Grosso gera discussão

Preço dos pedágios nas estradas de Mato Grosso gera discussão

Representantes do transporte rodoviário de cargas reuniram-se com o Governo do Estado para discutir a taxação e a contrapartida para o setor

CCR apresenta queda de 14,2% no lucro líquido do 3º trimestre de 2014
Concessionária Volvo investe R$ 1 milhão em unidade de Caçapava (SP)
OHL Brasil instalará mais de 100 novas passarelas até fim de 2012

O início da cobrança de pedágio na MT-130, no trecho que liga Rondonópolis ao entroncamento da BR-070 em Primavera do Leste, desencadeou uma série de questionamentos por parte do setor de transporte rodoviário de carga, a começar pelo valor cobrado, que é de R$ 6,50 por eixo.

O Governo do Estado abriu espaço para a discussão das necessidades do setor e para prestação de contas da aplicação dos valores arrecadados. Já na última quinta-feira (01) representantes do setor e o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Savi (PR) reuniram-se pra debater o tema.

O pedágio começou a ser cobrado no dia 15 de outubro, da empresa Morro da Mesa Concessionária, que venceu a licitação em 2009.

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana de Mato Grosso (Setpu/MT), desde que ganhou a concessão, a companhia trabalha na implantação de terceira faixa, acostamento, sinalização, praças de pedágio, serviços de socorro mecânico, atendimento médico de emergência e sistemas de controle de peso que deverão ser totalmente implementados em um prazo de três anos.

Porém, o setor de transporte rodoviário de carga questiona o valor do pedágio e a forma como ele foi estabelecido, sem ouvir os representantes do setor. “Queremos saber por que não fomos chamados para discutir os termos da concessão e nem os valores estipulados. Esse é o pedágio mais caro do Estado e não sabemos como se chegou a esse valor”, afirmou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de Mato Grosso (Sindmat), Eleus Vieira de Amorim.

Além do Sindmat, participaram da reunião com o deputado, o secretário do Sindicato dos Motoristas Profissionais e Trabalhadores em Empresas de Transporte Terrestre de Cuiabá (STETTCR) e representante da Fettremat, Olmir Justino Fêo.

O grupo vai entrar em contato com o secretário Arnaldo Alves para agendar uma reunião com a categoria. “Esse setor é fundamental, pois todo o escoamento da nossa produção passa por ele e, consequentemente, toda a nossa economia. Vamos buscar as informações necessárias junto à Setpu e tentar resolver essas questões de uma forma que atenda tanto à categoria quanto ao Governo do Estado”, afirmou o deputado Mauro Savi.

COMMENTS