Governo paulista testa sistema de emissão de CT-e

Programa está disponível no site da Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo e permite o envio de Conhecimentos Eletrônicos de Transporte (CT-es) para o ambiente de testes para verificação das funcionalidades e certificação digital

DHL Express adota solução da NeoGrid para emissão de CT-e em operações internacionais
Transpetro adota solução de Conhecimento de Transporte Eletônico da NDDigital
Conhecimento Eletrônico de Transporte é obrigatório a partir de hoje

O projeto do Conhecimento Eletrônico de Transporte (CT-e), que irá substituir a emissão do documento em papel, gerando economia e maior credibilidade para os processos, está em fase adiantada no Estado de São Paulo. De acordo com o setor Jurídico da NTC&Logística (Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística), a Secretaria de Fazenda paulista disponibiliza em seu site uma versão do programa emissor de CT-es para testes.

O software permite a emissão dos documentos para o ambiente de testes para a verificação das funcionalidades do sistema e da certificação digital. O download do programa é gratuito e pode ser encontrado no site da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (http://www.fazenda.sp.gov.br/cte). Basta clicar na opção Emissor de CT-e, versão de testes, e no Portal Emissor CT-e (http://www.emissorctehom.fazenda.sp.gov.br/download.html).

Todas as empresas interessadas podem acessar o site, independente de fazerem parte do Projeto Piloto ou não.

Os requisitos mínimos para download e instalação do programa são:

  • Possuir certificado Digital no padrão ICP-Brasil – tipos A1 ou A3
  • Acesso à internet
  • Possuir a versão adequada de JAVA instalado
  • Solicitar seu credenciamento prévio junto à SEFAZ/SP. (Em breve);
  • Configuração de vídeo recomendada: 1024 x 768
  • Processador Pentium III ou AMD K6 450 Megahertz ou superior.
  • Memória RAM de 256 Megabytes ou superior. São recomendados 512 Megabytes.
  • Espaço em disco de 98 Megabytes para o Java – JRE 6 e 30 Megabytes para o Programa Emissor CT-e.

Em nota, a NTC&Logística informa: “Os CT-es emitidos por esta versão de testes não têm validade jurídica e não substituem os Conhecimentos de Transporte Rodoviário de Cargas, modelo 8, e os Conhecimentos de Transporte Aquaviário de Cargas, modelo 9”.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS