Anac redistribui em Congonhas horários de pousos e decolagens não usados por empresas

As interessadas têm até 15 de janeiro para apresentar os documentos necessários e a redistribuição está prevista para 1º de fevereiro de 2010

Japonesa All Nippon Airways amplia malha viária na Ásia
Infraero verifica 56 itens antes de receber cargas perigosas em seus armazéns
Aeroporto de Brasília (DF) ganha maior capacidade no sistema de pistas

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou que vai redistribuir, entre empresas interessadas em operar no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, 412 horários de pousos e decolagens, os chamados slots, que não estão sendo utilizados pelas empresas que os detêm.

As interessadas têm até 15 de janeiro para apresentar os documentos necessários e a redistribuição está prevista para 1º de fevereiro de 2010. Segundo a Anac, a iniciativa não vai comprometer a segurança operacional do aeroporto, pois os limites de 30 movimentos/hora, para a aviação regular, e quatro movimentos/hora, para a aviação geral (aviões particulares, táxi-aéreo), serão mantidos.

A agência afirma que os usuários de transporte aéreo que usam o aeroporto serão beneficiados pela medida, já que a redistribuição permitirá que mais empresas passem a operar em Congonhas. A expectativa é de que, com a maior concorrência, os preços das passagens fiquem mais baixos.

Hoje, apenas quatro companhias (Ocean Air, Pantanal, TAM e Gol/Varig) detêm slots em Congonhas. Com a limitação de 30 operações/hora, outras empresas só podem operar no aeroporto paulista durante os fins de semana, quando o movimento é menor.

Parte dos 412 slots que serão redistribuídos foram retomados das empresas Gol/Varig e Pantanal, essa última em processo de recuperação judicial. As duas teriam descumprido uma resolução da Anac que estipula que as companhias devem manter, durante 90 dias, um mínimo de 80% de regularidade na utilização de cada slot.

Com cancelamentos de voos programados superiores a 20%, a Gol/Varig teve que devolver 34 de seus 1.472 slots. Já a Pantanal devolveu 61 de seus 196 horários. No caso da Gol/Varig, os horários que serão redistribuídos são relativos a 19 decolagens e 15 pousos. Já os slots da Pantanal são para 31 pousos e 30 decolagens.

A alocação dos slots da Pantanal só foi possível porque o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a decisão que impedia a Anac de realocar as autorizações de pouso e decolagens não aproveitados pela empresa.

COMMENTS