Correios estrangeiros adotam solução de exportação da estatal brasileira

Serviço de exportação da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) tem sido adotado por países mundo afora com bons resultados no fomento à exportação

Netshoes e Correios firmam acordo para melhorar entregas do e-commerce
Direto da Redação – TV Transporta Brasil – edição nº 8
Correios inauguram primeiro Centro de Digitalização e Produção de Objetos Postais

Desde o final de 2000, ano em que foi lançado pelos Correios brasileiros, o serviço Exporta Fácil tem facilitado o acesso de pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas ao mercado internacional, por meio da redução de burocracia no processo de exportação. A experiência tem se mostrado bem-sucedida e o serviço está ultrapassando fronteiras e servindo de exemplo para correios de outros países.

Prova disso foi a afirmação feita pelo diretor-geral da União Postal Universal (UPU), Edouard Dayan, em Genebra, na Suíça. Em nota divulgada após um encontro da Organização Mundial do Comércio, realizado neste mês, Dayan disse que o Exporta Fácil da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos conseguiu alcançar resultados inéditos e que a UPU – espécie de braço postal da ONU – está buscando apoio de parceiros e governos para levar o modelo a outras partes do mundo. Por exemplo, a UPU está ajudando os correios da Tailândia e do Laos a desenvolver uma proposta semelhante ao Exporta Fácil do Brasil.

Segundo Dayan, para a UPU nenhum outro país conseguiu alcançar os resultados e os benefícios do programa capitaneado pelo correio brasileiro, com apoio dos diversos órgãos do comércio exterior do País. Para se ter uma idéia, cerca de 11 mil empresas já utilizaram o Exporta Fácil desde o início do serviço, o que representa um aumento de aproximadamente 15% na base de empresas exportadoras.

Não foi só em função do êxito alcançado pelo serviço, mas também pelos seus objetivos de se alinhar às ações de governo de gerar emprego e renda para regiões de todo o Brasil, com o aquecimento da economia, que o Exporta Fácil do correio brasileiro despertou grande interesse em outros correios do mundo e de organismos internacionais.

Esse é o caso da Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura Regional Sul-americana (IIRSA), que transformou o Exporta Fácil em um de seus projetos prioritários, com o título “Exportações por envios postais”.

Criada para integrar e desenvolver as infra-estruturas de doze países da América do Sul, a IIRSA viu no Exporta Fácil a capacidade de estimular o fluxo comercial entre os países e de fortalecer a rede postal sul-americana, com a oferta de novos serviços de qualidade e com preços acessíveis.

Com a coordenação do Ministério das Comunicações e o apoio direto de técnicos da ECT, o projeto da IIRSA já foi implantado com sucesso no Peru e no Uruguai. Também já foram implementadas etapas do projeto na Venezuela, Argentina, Colômbia, Equador e Chile. Este ano, devem ser desenvolvidas etapas na Bolívia e no Paraguai. Já a missão de cooperação técnica para a implantação definitiva do Exporta Fácil na Colômbia está prevista para ter início em agosto de 2009, com a participação de três especialistas da ECT.

COMMENTS