Pedágio no sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto cai para menos da metade

Redução se deve à concessão das rodovias à iniciativa privada. Antes, as estradas eram administradas pela Dersa, ligada ao governo paulista. Queda nas tarifas deve entrar em vigor a partir do dia 24 de abril

Corredor da Raposo Tavares tem novas praças de pedágio já em operação
Prorrogação dos pedágios será debatida em audiência pública
Taxas para pagamento eletrônico de pedágio diminuem com abertura do mercado em SP

O pedágio das rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto, vias que ligam a capital paulista à cidade de Campos do Jordão e ao Litoral Norte, deverá cair para menos da metade a partir do dia 24 de abril. A redução no preço das tarifas se deve à concessão das vias para o Grupo Triunfo, que venceu a licitação e administrará o trecho por 30 anos.

De acordo com a Secretaria Estadual dos Transportes, a soma das tarifas de pedágio entre a cidade de São Paulo e Taubaté, no interior, deverá cair de R$ 27,00 para R$ 13,00. Antes da concessão, as rodovias eram administradas pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) empresa estatal ligada ao governo de São Paulo.

O trecho é utilizado como alternativa à rodovia Presidente Dutra e recebe grande movimento durante os feriados e períodos de festas. O grupo gaúcho Triunfo pagará uma outorga ao governo do Estado de São Paulo para explorar o pedágio nas rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto.

Como ficam os preços

  • Praça de Itaquaquecetuba: tarifa de R$ 8,60 cairá para R$ 3,60
  • Praça de Guararema: tarifa de R$ 8,60 cairá para R$ 3,40
  • Praça de São José dos Campos: tarifa de R$ 4,90 cairá para R$ 3,40
  • Praça de Caçapava: tarifa de R$ 4,90 cairá para R$ 2,60

Redução também na Marechal Rondon

O preço do pedágio cobrado na rodovia Marechal Rondon Oeste também cairá, porém, em menor proporção. Na soma dos pedágios de todo o trecho, o preço terá uma diminuição de 7%. Na praça de pedágio de Avaí, no km 367, por exemplo, a tarifa deverá passar de R$ 6,70 para R$ 6,60.

COMMENTS