Serra volta atrás e retira pedágio urbano do projeto de Políticas Estaduais de Mudanças Climáticas

Governador enviou o líder de seu partido à Assembléia Legislativa hoje para apresentação de uma emenda ao projeto suprimindo o artigo que abriria caminho para a criação de pedágios urbanos em diversos municípios paulistas

ConectCar é o novo agente autorizado para o pagamento eletrônico de pedágio em SP
Pedágio no trecho sul do Rodoanel começa nesta quarta
Praça de pedágio vai parar na Justiça

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), voltou atrás na proposta de criação de pedágios urbanos, tema polêmico que resultou em revolta da opinião pública e críticas da oposição. De acordo com reportagem publicada nesta terça-feira (10) na Folha de São Paulo, Serra mandou o líder se seu partido à Assembléia Legislativa com uma emenda ao projeto que cria as Políticas Estaduais de Mudanças Climáticas.

A emenda retira do texto o artigo que abre caminho para a criação de pedágios urbanos em ruas e vias de ligação entre os municípios das regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Baixada Santista. Anteriormente, o projeto que estava na Assembléia previa a criação dos pedágios urbanos e a implementação de rodízio veicular em diversos municípios paulistas.

O líder do governo na Assembleia, Barros Munhoz (PSDB), designado para apresentar a emenda, afirma que seu objetivo é acalmar os ânimos dentro e fora da Casa. “Serra entendeu que a discussão está se fazendo sobre o acessório, que é o pedágio. Está se polarizando a discussão em cima disso, quando o principal é tratar da questão ambiental”, afirmou o tucano.

Munhoz não soube dizer se Serra está só adiando a discussão do pedágio ou se desistiu da idéia. “Meu objetivo é aprovar este projeto com esta emenda.” O deputado estadual Roberto Felício, líder do PT, comparou o artigo que trata do pedágio urbano a um “submarino”. “Parecia que eles estavam colocando um submarino num projeto mais amplo. Queriam passar essa medida sem que que ninguém percebesse”, afirmou.” É preciso que o Serra e o Kassab resolvam essa contradição: em ano que tem eleição eles são contra pedágio e em ano que não tem eleição eles são a favor?”

(com informações da Folha de São Paulo)

COMMENTS