RJ cria “eco-táxis” como opção verde ao transporte em Volta Redonda

A exemplo das grandes cidades européias, Volta Redonda, no Rio de Janeiro, ganha nessa semana uma opção ecologicamente responsável para o transporte urbano de passageiros. Trata-se do “eco-táxi”, triciclos projetados para levar um ciclista-motorista e dois passageiros na parte de trás

Mercedes-Benz faz recall de chassis de ônibus por falha em suspensão
Roubos e furtos de veículos aumentam mais de 17%, em um ano
Correios inauguram primeiro Centro de Digitalização e Produção de Objetos Postais

A exemplo das grandes cidades européias, Volta Redonda, no Rio de Janeiro, ganha nessa semana uma opção ecologicamente responsável para o transporte urbano de passageiros. Trata-se do “eco-táxi”, triciclos projetados para levar um ciclista-motorista e dois passageiros na parte de trás.

A iniciativa faz parte do programa “Rio-Estado da Bicicleta” da Secretaria de Transportes do Rio de Janeiro e seu lançamento vem para comemorar os 54 anos da cidade de Volta Redonda.

Inicialmente, quatro “eco-taxis” vão transportar os moradores através dos 35 quilômetros de ciclovias e faixas cicloviárias que a prefeitura está construindo na cidade. Um deles ganhou as cores originais dos táxis que circulam na cidade do Rio de Janeiro: amarelo com faixa em azul. Os novos veículos não-poluentes foram projetados para um ciclista/motorista e dois passageiros na parte de trás. Os modelos que vão circular no estado do Rio possuem a logomarca do programa “Rio-Estado da Bicicleta” e, na parte de cima, um letreiro luminoso com a marca do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

 

Segundo o secretário de Transportes, Julio Lopes, o objetivo do “eco-taxi” é dar mais uma alternativa de mobilidade para as pessoas, principalmente nos municípios do interior, onde as distâncias não são longas.

– Precisamos conscientizar o maior número de pessoas de que elas não precisam apenas do carro para se locomover. Existem outras alternativas muito interessantes, como os triciclos e as bicicletas, que podem suprir a necessidade do carro e ao mesmo tempo contribuir para um ar mais puro. Acho que esse tipo de transporte seria super bem-vindo na orla do Rio e no Caminho Niemayer em Niterói.

Agora que os primeiros modelos chegaram, vamos apresentá-los para as prefeituras – disse o secretário Julio Lopes.

O secretário lembrou ainda que 29 cidades, entre Europa, Estados Unidos e Ásia, já utilizam o “eco-taxi”, que por lá leva o nome de “velotáxi”. Entre estas cidades estão Paris, Lion, Amsterdã, Barcelona, Atenas, Roma, Berlim, Tóquio e Hiroxima. Por lá, os triciclos, além de facilitarem o deslocamento do dia-a-dia, servem para incrementar o turismo. 

– Acredito que, no Rio, os turistas iam achar muito simpático poder passear pela orla da Zona Sul ou da Barra e,  nos finais de semana, no Centro Histórico do Rio a bordo do “eco-taxi”. Além de ser um passeio agradável, é um transporte limpo, não poluente. Em cidades da Europa e também dos Estados Unidos, as prefeituras incentivam e investem neste tipo de transporte. Esperamos que isso também comece a acontecer por aqui – destacou Julio Lopes.

Em Volta Redonda, os “eco-taxis” vão ser as estrelas da festa, que contará ainda com um passeio ciclístico e uma competição valendo prêmios. São aguardados mais de 2.000 participantes. O passeio ciclístico terá a largada às 9h, na Av. Beira Rio, em frente ao Centro Dia, no bairro do Aterrado. Às 10h, é a vez de um circuito reunir os principais ciclistas da região. A chegada será no Memorial Getúlio Vargas, na Vila Santa Cecília.

COMMENTS