Bunge compra 82 caminhões Volkswagen

Negócio transforma a marca da MAN Latin America na principal componente da frota da empresa no negócio de açúcar e biocombustíveis. Cliente optou pelos motores MAN D08 com sistema EGR, que não utiliza o Arla 32

Bunge abre inscrições para processo seletivo de jovens talentos
Bunge inaugura fábrica de biodiesel no Brasil
Grandes investimentos criam nova rota para escoamento da safra mato-grossense

A MAN Latin America anunciou a venda de 82 caminhões Volkswagen Constellation e Delivery Advantech Euro 5 para a Bunge Brasil, gigante do agronegócio e biotecnologia. Segundo a montadora, o negócio envolve a aquisição de 62 unidades do Constellation 26.280, que farão o papel transporte e transbordo para a colheita da cana-de-açúcar, nos negócios do segmento sucroalcooleiro da Bunge.

Esta frota será aplicada nas operações de apoio para colheita, transporte e manutenção das usinas da Bunge. Os caminhões integrarão também comboios para serviços de lubrificação e abastecimento, guindastes e aplicadores de defensivos agrícolas.

Além desses, a compra também inclui 17 Constellation 15.190 e três Delivery 8.160 que serão utilizados como caminhões oficina, borracheiro e de atividades de apoio.

Os novos caminhões Euro 5 da Bunge utilizam o sistema EGR, opção da MAN para oferecer diferenciais ao mercado. Os pesados são equipados com o novo motor MAN D08, que dispensa o uso do Arla 32 por utilizar um sistema de recirculação dos gases de escape.
“Apostamos em soluções sob medida para as necessidades de nossos clientes e confirmamos, a cada novo negócio, o sucesso de nossa estratégia. Sabemos que o EGR do motor MAN D08 é um diferencial importante para a Bunge, pois garante um custo operacional mais baixo e simplifica a logística dentro da usina”, comenta Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

“Os investimentos constantes em modernização e manutenção preventiva da frota de veículos utilizados nas oito usinas da Bunge no Brasil são fundamentais para a segurança e confiabilidade das nossas operações. Neste caso, além de contarmos com equipamentos mais eficientes, optamos também pelo diferencial dos motores com sistema de tratamento de emissões, confirmando que a sustentabilidade é um conceito presente no dia-a-dia do nosso negócio”, afirma Eduardo Junqueira, diretor agrícola de Açúcar & Bioenergia da Bunge Brasil.

COMMENTS