Balanço parcial de abril aponta forte queda no movimento de cargas no Porto de Santos (SP)

Ao longo dos primeiros 12 dias do mês, unidade portuária apresentou maior decréscimo no transporte de contêineres, que caiu 21%

Governo de SP assina acordo com a Codesp para aprimorar mobilidade na entrada de Santos
Porto de Santos terá volume de carga recorde este ano, diz Codesp
Nova ligação ao Porto de Guarujá (SP) começa a ser construída

porto-santos-nota-silas1

Os dados do balanço parcial realizado pela Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) mostram brusca queda no movimento de cargas realizados no Porto de Santos nos primeiros 12 dias do mês de abril.

A maior queda obtida foi no transporte de contêineres, que recuou 21% no período, em comparação com as duas primeiras semanas de abril de 2014. Os embarques e desembarques de açúcar reduziram 18% e os de soja caíram 17%. O farelo de soja, por sua vez, teve incremento de 18%.

A Companhia informa que há uma margem de erro de até 10% na estimativa e que a redução não deve ser atribuída somente ao incêndio em tanques da empresa Ultracargo. O fogo, que começou no dia 2 de abril, foi controlado somente no dia 10. Em razão do acidente e do trabalho dos bombeiros, o principal acesso ao cais ficou bloqueado para caminhões de carga durante uma semana. Além disso, no período, dois terminais tiveram as atracações parcialmente suspensas, um de granel líquido (em que são operados produtos químicos, derivados de petróleo, gás e álcool), o Tegla, e outro de contêineres, da BTP (Brasil Terminal Portuário).

Conforme a Codesp, o sistema de agendamento da chegada de cargas também foi afetado. A marcação voltou ao normal no sábado, dia 11. Por isso, durante o fim de semana, o setor de granéis registrou 50% e o de contêineres 10% do atendimento regular.

Com informações da Agência CNT

COMMENTS