Produção global da Marcopolo cresce 10,4% nos primeiros nove meses de 2013

Entre janeiro e setembro, empresa alcançou 15.858 unidades, contra 14.367 fabricadas no mesmo período de 2012

P&G reutiliza embalagens de produtos na fabricação de merchandising
Brado investe em serviços de cabotagem para ampliação dos negócios
Natura inaugura primeiro CD no Paraná

marcopolo-producao

A encarroçadora Marcopolo registrou crescimento de 10,4% sua produção de carrocerias em todo o mundo neste ano. Nos primeiros nove meses, a empresa alcançou 15.858 unidades, contra 14.367 fabricadas no mesmo período de 2012. A receita líquida consolidada foi de R$ 2,737 bilhões.

“A produção brasileira destinada ao mercado interno cresceu 22,6% em relação ao terceiro trimestre de 2012. Os segmentos de fretamento e turismo seguem aquecidos, bem como a demanda por micro-ônibus, fomentada pelo programa Caminho da Escola, do Governo Federal, e pelo grande fluxo de turistas esperado no período da Copa do Mundo de futebol de 2014”, salienta o diretor-geral da Marcopolo, José Rubens de la Rosa.

Em contrapartida, segundo ele, a demanda por ônibus rodoviários de média e larga distâncias e ônibus urbanos apresentou retração desde o início de outubro.

“A queda pontual na procura por ônibus rodoviários deve-se basicamente às licitações das linhas interestaduais, programadas para o final de maio de 2014. As atuais concessões expiraram ainda em 2008 e vinham sendo prorrogadas desde então. Ainda que o edital já tenha sido divulgado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), os operadores estão, neste primeiro momento, represando a renovação de suas frotas em função das incertezas em relação à continuidade de suas operações”, explica.

No mercado externo, o volume físico de unidades exportadas pela Marcopolo a partir do Brasil no terceiro trimestre cresceu 11,5% em comparação com o segundo trimestre de 2013. Além de receitas maiores, também as margens foram beneficiadas pela desvalorização do real frente ao dólar norte-americano.

Em relação às empresas controladas e coligadas no exterior, a produção caiu 6,9% nos nove primeiros meses do ano, totalizando 1.437 unidades contra 1.543 registradas no mesmo período de 2012. O destaque foi a Volgren, na Austrália, cuja produção aumentou 9,4% em comparação com os nove primeiros meses de 2012 e 43,8% em comparação com o terceiro trimestre do ano passado.

Em relação ao investimento estratégico na New Flyer, Canadá, destaca-se maior volume de entregas nos nove meses deste ano, totalizando 1.556 unidades, 22,6% superior ao volume do mesmo período do ano anterior. Houve também uma evolução nos pedidos em carteiras (firmes e opções) ao longo dos nove primeiros meses de 2013, passando de 6.325 ordens em 31 de dezembro de 2012, para 9.890 ordens em 30 de setembro deste ano.

COMMENTS