TI Verde

A ideia é muito ampla: é mostrar como o gestor de Tecnologia da Informação pode colaborar, por exemplo, com o descarte (cada vez mais rápido) de equipamentos antigos; mostrar como podemos economizar energia elétrica com equipamentos mais inteligentes; uso correto de ar condicionado, uso dos recursos naturais e muito mais

NFe – Novos segmentos obrigados a aderir a partir de 1º de abril
A importância da segurança nas operadoras logísticas
Convênio ICMS CONFAZ 59/2012 e o parcelamento das empresas em recuperação judicial

Em Julho de 2007 iniciei um curso de MBA em Tecnologia Aplicada aos Negócios e um dos primeiros módulos apresentados foi Ética e Responsabilidade Social. Na primeira aula, o fantástico professor Rubens expôs os conceitos e indicou as bibliografias que deveríamos estudar para uma compreensão ampla do módulo. Quando ele partia para uma outra parte do programa, eu não suportei e perguntei:

– Caro mestre, acho interessante estudar Ética e Responsabilidade Social, pois traz uma conscientização a todos sobre nosso papel na sociedade, mas não entendi o porque tal módulo faz parte de um curso de T.I.

A resposta foi:

– Ótima questão. E a resposta você mesmo vai dar no final das nossas 12 aulas.

Senti-me desafiado (e era este o objetivo do professor) e a expectativa foi grande. Não perdi sequer um minuto das aulas e a cada dia ia entendendo melhor o que um profissional de T.I. poderia fazer pela Ética e pela Responsabilidade Social, e principalmente o quanto estes 2 nomes são fortes, pois englobam vários conceitos que infelizmente são esquecidos no dia a dia.

Como costumo encontrar uma forma de aplicar tudo aquilo que estudo, comecei a analisar como poderia aplicar tais recomendações e boas práticas no meu trabalho e na minha vida. Sempre optei pela ética, mas com o curso entendi que ser ético é muito mais que simplesmente não adquirir produtos piratas ou sem nota fiscal, e cresci muito com cidadão e como consumidor. Mas a tal Responsabilidade Social era a que mais gerava curiosidade e desafio:

– O que um profissional de T.I. pode fazer pela Responsabilidade Social ?

Pela parte social em si existem vários itens que qualquer profissional (trabalho voluntário, por exemplo) ou empresa (assistência à comunidade do entorno) podem fazer. Mas isso toma uma amplitude maior quando olhamos para o conceito de responsabilidade socioambiental. Não é só moda falar sobre o meio ambiente é questão de continuidade da nossa própria espécie. E é aqui que entra a T.I. Verde. Não, o objetivo não é promover o Palmeiras e nem trocar os cabos azuis, muito menos os monitores pretos.

  • A ideia é muito ampla: é mostrar como o gestor de Tecnologia da Informação pode colaborar, por exemplo, com o descarte (cada vez mais rápido) de equipamentos antigos; mostrar como podemos economizar energia elétrica com equipamentos mais inteligentes; uso correto de ar condicionado, uso dos recursos naturais e muito mais.

TI Verde pode e deve ser aplicado por todos, independente do nível profissional ou de escolaridade, do tamanho da empresa ou ramo de atividade.

Quanto ao meu curso (com o qual iniciei este artigo) consegui responder minha própria pergunta com um trabalho amplo (quase uma monografia) que desenvolvi no final do módulo, apresentando inclusive minhas experiências e os resultados. Espero que com este e outros artigos que virão, todos possam ter o mesmo ganho de conhecimento (ou despertar o interesse pelo tema) que tive e ampliarem a visão sobre tudo que nos cerca, inclusive o meio-ambiente.

Abraços e até a próxima!

Anírio Neto é gerente de TI do Rápido 900
neto@transportabrasil.com.br

Visite o perfil do articulista

É proibida a reprodução do conteúdo deste artigo em qualquer meio de comunicação,eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Portal Transporta Brasil. As opiniões emitidas nos artigos são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do Portal Transporta Brasil.

COMMENTS