Carteira do Banco Mercedes-Benz aumenta para R$ 10,5 bi no primeiro quadrimestre deste ano

Mesmo com maus indicadores macroeconômicos, houve crescimento de 9,4% em relação ao mesmo período no ano passado

Banco Mercedes-Benz bate recorde em financiamentos no mês de outubro
Banco Mercedes-Benz fecha setembro com R$ 8,02 bilhões em carteira
Negócios do Banco Mercedes-Benz no segmento de veículos comerciais cresce 62% no 1º trimestre

mercedes-benz-frota-utilitários2

Apesar da diminuição nas vendas de automóveis e veículos comerciais novos e a insegurança quanto ao crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), o Banco Mercedes-Benz fechou com saldo positivo entre janeiro e abril deste ano, comparado ao primeiro quadrimestre do ano passado. O aumento foi de 9,4% na carteira, ou seja, R$ 900 mil a mais que os R$ 9,6 bi contados no mesmo período do ano passado.

A razão deste aumento encontra-se no crescimento do crédito para o financiamento de veículos, sendo possível parcelar até 90% da compra. “Apesar dos números positivos, já estamos sentindo os reflexos das incertezas decorrentes da desaceleração nas vendas de comerciais zero-quilômetro. O incremento no volume de novos negócios no segmento deve-se, em grande parte, aos recursos liberados pelo BNDES em janeiro, referentes ao Finame”, explica Angel Martinez, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz. “Por outro lado, percebemos que o retorno do Finame-PSI na modalidade Simplificada e a possibilidade de os clientes financiarem até 90% do valor do produto começaram a impactar positivamente no financiamento de veículos comerciais”.

As vans foram os modelos comerciais mais vendidos pelo Banco Mercedes-Benz, com um aumento de 110% comparado ao primeiro quadrimestre de 2013. O seguimento passou da concessão de R$ 39 milhões no ano passado, para R$ 82 milhões de janeiro a abril de 2014. Outro setor que também cresceu foi o de Ônibus, que registrou ampliação de 11% em negociações, passando de R$ 220 milhões em nos primeiros meses de 2013 para a soma de R$ 245 milhões em igual intervalo deste ano.

Quem não contribuiu para o crescimento registrado foi o setor de automóveis que apresentou queda de 15% em relação ao ano passado. O que significa um faturamento de R$ 7 bi a menos, ou seja, um total de R$ 40 bi contra os R$ 47 bi do primeiro quadrimestre de 2013. De acordo com Martinez, novas formas para o financiamento de automóveis premiumestão sendo estudadas para melhorarem as vendas do seguimento no próximo quadrimeste. “Essa retração nos números de novos negócios em veículos de passeio não impacta nas nossas expectativas para este ano”, afirma.

A forma mais buscada de financiamento foi pelo BNDES Finame, correspondente a 84,8% do total de negócios firmados do Banco Merdeces-Benz entre janeiro e abril de 2014. Isso significa um aumento de 49% sobre o mesmo período de 2013, passando de R$ 871 milhões para R$ 1,3 bi.

O CDC (Crédito Direto ao Consumidor) ficou responsável por 15% das compras realizadas nesse intervalo, o que representa R$ 224,7 milhões, um aumento de 56,7% em relação aos R$ 143,4 milhões negociados no primeiro quadrimestre de 2013. O Leasing continua a corresponder 0,1% de participação nas operações comerciais do Banco Mercedes-Benz, o que significa R$ 1,2 milhão em valores.

O Banco Mercedes-Benz está no País desde 1996 e atua no setor de veículos comerciais (caminhões ônibus e Sprinter), carros de passeio Mercedes-Benz e smart. Em 17 anos no mercado brasileiro, atingiu a carteira de R$ 10,5 bilhões com aproximadamente 69 mil contratos ativos e 119 artigos financiados até abril deste ano.

COMMENTS