Custos portuários dispararam no Brasil nos últimos quatro anos

Levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) mostram que os custos por tonelada cresceram de US$ 14,16 em 2009 para US$ 15,67 em 2013. Aumento foi de 27%

Petrobras aumenta o diesel nas refinarias em 6%
Petrobras registra primeiro prejuízo em 13 anos
Denatran e Dnit defendem que “indústria de multas” não existe

porto-de-santos

O IPBT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário) alerta para o aumento de 27% do custo em dólares para as operações portuárias em toneladas no Brasil nos últimos quatro anos. Segundo o estudo da entidade, em 2009, esses custos totalizaram US$ 7,51 bilhões, passando para US$ 9,55 bilhões em 2012; e já no primeiro semestre de 2013 atingindo o valor de US$ 4,86 bilhões.

De janeiro de 2009 a junho de 2013 o comércio exterior brasileiro movimentou por via marítima 2.766.723.808 (2,77 trilhões) de toneladas de produtos, ao valor US$ FOB de 1.456.457.924.216 (US$ 1,46 trilhão), a um valor médio por tonelada de US$ 526,42.

“Os custos portuários podem ser divididos em diretos ou indiretos. Entre os valores que recaem diretamente nos preços dos custos marítimos estão as utilizações dos equipamentos e instalações portuárias terrestres ou marítimas, embarque e desembarque de cargas, despachos aduaneiros, taxas, impostos e demurrage. Os custos indiretos compreendem aqueles relacionados à contratação dos serviços de praticagem, rebocadores, agências marítimas, atracação e desatracação, faróis, vigias, transporte de tripulação”, explica Gilberto Luiz do Amaral, presidente do Conselho Superior e coordenador de Estudos do IBPT.

Segundo o especialista, a movimentação e armazenagem de carga em terminais portuários e retroportuários correspondem a 54,44% do valor do custo portuário; a demurrage e o despacho aduaneiro são responsáveis, respectivamente, por 18,56% e17,84% dos custos; a rebocagem por 2,97% e a praticagem por 2,48% do valor total do transporte por via marítima; e por último, os serviços de agenciamento marítimo, aluguel de lanchas para transporte da tripulação e outros, que equivalem cada um a 1% do custo total.

COMMENTS