Scania aposta no gás para o transporte do agronegócio

Scania aposta no gás para o transporte do agronegócio

Lançamento da marca traz motorização a gás com 460 cavalos de potência e vai atender a opção de tração 6x4 puxando até 58,5 toneladas

Gerdau testa caminhão elétrico da Sany em operações de mineração
VW mostra novo caminhão para cana
Delivery elétrico completa dois anos e 35 mil km de testes

Caminhões a gás são um produto da Scania no Brasil desde 2019, quando a empresa lançou sua linha de veículos com motorização ciclo Otto com até 410 cavalos de potência. Desde então, a marca obteve grande sucesso de vendas para empresas que realizam o transporte rodoviário de cargas industriais para embarcadores que buscam uma alternativa mais sustentável e ecológica para o escoamento de seus produtos.

Agora, a Scania dá mais um passo em direção ao transporte sustentável com o lançamento de sua nova família de caminhões XGás com potência aumentada e autonomia estendida. Eles acabaram de anunciar a chegada dos caminhões G460 nas trações 6×2 e 6×4, indicados para aplicações rodoviárias voltadas para o agronegócio, com capacidade para transportar conjuntos de até 58,5 toneladas.

Os novos Scania a gás com motor de 13 litros ciclo Otto trazem, além da novidade da potência aumentada, uma novidade na transmissão. Eles são equipados com a moderna caixa Scania Opticruise G25 de 12 velocidades, uma transmissão automatizada que chegou ao Brasil com o lançamento da gama Super e que traz como características sua leveza, por ter a carcaça em alumínio, sua lubrificação diferenciada, com as engrenagens recebendo o óleo por um sistema de spray, em vez de serem banhadas com o lubrificante, e sua versatilidade: na mesma caixa existem escalonamentos de marchas super reduzidas, como a crawler, marcha de força, com relação acima de 20 para 1 e o overdrive, com relação de 0,78 para 1.

Os novos motores de 13 litros a gás da Scania chegam nas opções de potência de 420 cavalos, que vai substituir o de 410, e de 460 cavalos, para as aplicações mais pesadas.

Segundo a fabricante, as vendas já estão abertas e as entregas dos primeiros Scania XGás de 460cv com tração 6×2 estão programadas para o segundo semestre. O primeiro cliente a comprar os caminhões foi a Logás S/A, de Minas Gerais, distribuidora de gás que adquiriu 20 unidades.

“Vale o grande destaque para o Scania GH 460 6×4, que representa a entrada definitivamente da marca na atuação no Agro com produtos a gás. Trata-se de um marco para a Scania e para o mercado”, afirma André Gentil, gerente de Vendas de Soluções a frotistas da Scania Operações Comerciais Brasil. “Em 2018, a Scania lançou a pioneira linha de caminhões movidos a gás natural (comprimido), liquefeito (gnl) e/ou biometano (100% sustentável), com início de vendas em 2019. De lá pra cá, estamos liderando a transição para um sistema de transporte mais sustentável. A Scania ajudou a criar e desbravar um mercado que não existia e fez parcerias com produtores, distribuidores e companhias públicas de gás. Hoje, temos os corredores azuis, a cobertura de gás por praticamente todo o litoral brasileiro e a rede de postos está expandindo para os interiores e Centro-Oeste.”

Alto torque, retarder e autonomia estendida

Os novos caminhões a gás da Scania com motorização de 460 cavalos têm um torque de até 2.300 Nm e trazem de série o Retarder, feio auxiliar acoplado à caixa de transmissão. Além disso, os cavalos-mecânicos ganharam um reforço na autonomia. Agora, os caminhões a gás da marca contam com uma configuração de tanques com 10 cilindros ao todo, com capacidade total de 300 metros cúbicos de GNV, o que confere aos veículos uma autonomia superior a 650 quilômetros. Antes, a autonomia máxima do Scania a gás com 410 cavalos de potência era de 500 quilômetros.

“É o que estamos chamando popularmente de “conceito mochilão”. Além dos oito cilindros laterais tradicionais, estamos ampliando a autonomia justamente com mais dois. Ele poderá percorrer até 650km, rodando com maior autossuficiência pelas rotas já viabilizadas dos corredores azuis, até postos localizados estrategicamente para o reabastecimento. O avanço será substancial para mais uma etapa do desenvolvimento da matriz energética a gás no país. Essa autonomia vai nos permitir iniciar a atuação no Agro. Na versão 6×2, nas carretas de quatro eixos e bitrem de sete eixos, no transporte de cana, soja, milho e outros. Na versão 6×4, com mais potência e torque (2.300Nm) poderá tracionar composições de nove eixos para rodotrens, aliado ao aumento da autonomia. As soluções a gás e biometano têm enorme potencial na cadeia sucroalcooleira e do agronegócio. Com isso, os clientes vão poder utilizar nossa solução em novos fretes e operações”, diz Marcelo Gallao, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Scania Operações Comerciais Brasil.

Para comportar o maior número de cilindros de gás, a Scania passa a utilizar as cabines GH, mais leves e mais altas, com entre-eixos reduzido paraa 3.600mm, que permite o acoplamento a semirreboques de até 15,40m costumeiramente chamados de “carretas 30-pallets”.

Linha completa de caminhões a gás

Além das novidades mais pesadas equipadas com os motores de 13 litros a gás com 420 e 460 cavalos de potência, a Scania também oferece ao mercado brasileiro os caminhões P280 com motor de 9 litros nas configurações de chassi rígido ou plataforma.

O modelo de 340 cavalos pode ser configurado na cabine P ou na G na versão 4×2. O motor de 9 litros desenvolve torque de 1.600Nm (1.100 @ 1.400 rpm). Os entre-eixos são de 3.750mm ou 3.950mm, com capacidade de volume de gás de 226 ou 182 metros cúbicos. A autonomia entre 400km e 500km.

É seguro?

Segundo a Scania, a operação de caminhões movidos a Gás Natural Veicular tem toda a garantia e a segurança da fabricante, asseguradas pela tecnologia de fabricação dos cilindros, que contêm o gás a uma pressão de 200 bar e que contam com uma estrutura extremamente resistente sem “costuras”, ou soldas, além de sistemas individuais de segurança para cada cilindro, com válvulas que detectam qualquer anormalidade e fazem a liberação do gás imediatamente, evitando qualquer risco de explosão ou incêndio.

Outra vantagem dos caminhões a gás da marca é que eles são até 20% mais silenciosos do que os veículos movidos a diesel, trazendo maior conforto para o motorista, e têm exatamente a mesma performance na operação.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

Clique aqui para assistir a vídeos sobre transporte todos os dias na TV Transporta Brasil

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS