Scania segue demonstração de seus ônibus a gás no Paraná

Scania segue demonstração de seus ônibus a gás no Paraná

Fras-le lança mundialmente pastilha de freio livre de cobre
Grupo Daimler se capacita para a era da célula de combustível
Volkswagen Caminhões e Ônibus vende 140 caminhões para o Grupo Vamos dentro do programa de renovação de frota do governo

A Scania e a Compagas deram fôlego às suas demonstrações dos ônibus movidos a gás natural veicular (GNV) no Estado do Paraná. Depois da cidade de Londrina, no norte paranaense, foi a vez de Ponta Grossa, nos Campos Gerais.

A demonstração em Ponta Grossa aconteceu a partir de 1º de agosto deste ano e durou 30 dias, rodando na operação da Viação Campos Gerais no transporte coletivo da cidade, com apoio da concessionária Casa Scania Cotrasa.

Segundo a Scania, ação em Ponta Grossa é a quarta realizada em 2023 pelo projeto coordenado em parceria com a Compagas. As primeiras demonstrações foram realizadas na Região Metropolitana de Curitiba, com o Governo do Paraná, e na capital, com a Prefeitura de Curitiba, entre março e maio. Durante todo o mês de junho, o mesmo veículo rodou em Londrina (PR), sendo abastecido 100% com biometano, na primeira experiência do tipo da história do Brasil numa completa operação real. Nos três locais foi mostrada a viabilidade da utilização do veículo a gás em linhas complexas e extensas, garantindo a autonomia e a menor emissão de poluição na atmosfera.

Eficientes e menos poluentes

Os ônibus da Scania abastecidos com gás natural ou biometano são do modelo K 280, com motor ciclo Otto de 280 cavalos. Eles poluem menos do que os exemplares movidos a diesel em razão de sua queima mais limpa, com menos fuligem e menor geração de dióxido de carbono (CO2), um dos principais gases de efeito estufa (GEE). Em comparação com o diesel, o veículo movido a gás natural pode emitir até 20% menos CO2, já a redução de óxidos de nitrogênio (NOx) é de quase 90% e a de material particulado (partículas muito finas de sólidos ou líquidos poluentes) chega a 85%.

O veículo é um padron de 14 metros com configuração de eixos 4×2 e conta com um sistema de alimentação altamente seguro, formado por cilindros revestidos com kevlar, o mesmo material utilizado em mísseis e outras aplicações militares. Para o ônibus em teste, foram instalados oito cilindros de gás na lateral dianteira com uma autonomia de 300 km.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

Clique aqui para assistir a vídeos sobre transporte todos os dias na TV Transporta Brasil

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS