Testamos o sedã elétrico E-J7 da JAC Motors

Testamos o sedã elétrico E-J7 da JAC Motors

Carro foi adotado pela Guarda Civil Metropolitana de São José dos Campos, em São Paulo, e tem bom desempenho na cidade

Embraer fecha contrato de manutenção de jatos E190 com empresa da Mongólia
Volvo vende 50 ônibus articulados para cliente no Caribe
Librelato apresenta novidades da série Evolut e planos de expansão

A eletrificação tem atraído cada vez mais compradores de carros no Brasil e a JAC Motors foi uma das primeiras a apostar em um portfólio com diversas opções de veículos movidos a bateria por aqui. O modelo de entrada JS1 é um dos mais baratos à disposição do público no mercado brasileiro, mas a marca também trouxe da China opções para bolsos mais abastados, com SUVs e um sedã de luxo.

Estamos falando do E-J7, o topo de linha da marca à venda por aqui, um sedã com design agressivo e desempenho bastante impressionante. Ele é movido a bateria e conta com motor elétrico de 193 cavalos de potência, com um torque de cerca de 350 Nm, alimentado por baterias de íons de fosfato de ferro.

Pelas ruas da metrópole

O veículo tem autonomia de 401 quilômetros e nossa equipe fez um teste com ele durante uma semana. Rodamos cerca de 300 quilômetros no total, por vias urbanas e rodovias do entorno de São Paulo, realizando várias viagens com quatro, cinco passageiros e algumas cargas para entregas de produtos em vários pontos. O porta-malas é espaçoso e tem bom acesso. Os bancos são de couro com acabamento luxuoso e comportam bem cinco passageiros. A posição de direção é excelente, com diversos ajustes elétricos no banco do motorista.

A central multimídia não é das mais modernas, mas tem tela gigante e traz diversas funcionalidades e dá conta do recado. O volante é multifuncional e traz o mesmo padrão dos veículos térmicos da JAC, com controle de cruzeiro, ajuste do volume e controle do som e outros comandos. O cluster é digital e bem grande, traz diversas animações e mostra as informações do computador de bordo com o nível de uso da bateria, a regeneração da energia, o consumo instantâneo e o médio.

As portas têm acabamento de luxo com iluminação interna bastante interessante, que remete mesmo à vibe dos elétricos e o carro traz um easter-egg digno dos veículos top do mercado: ao abrir a porta, ela projeta um logo da JAC em luz de led no chão. Interessante.

A dinâmica da direção do EJ-7 é boa. Como qualquer carro elétrico, ele entrega o torque imediato quando se pisa no acelerador e o desempenho é impressionante. Acelera de zero a 100 km/h em menos de seis segundos. Para domar tamanha agressividade de desempenho, o carro conta com sistemas eletrônicos de controle de tração e de torque, além do controle eletrônico de frenagem. É fácil esquecer do velocímetro e ultrapassar a velocidade máxima permitida da via.

O ar-condicionado é potente, como na maioria dos carros chineses, e pode ser totalmente controlado pela central multimídia, com ajustes de temperatura e intensidade do ventilador. Por lá também é possível fazer o controle das luzes internas e obter algumas informações, além de controlar os modos de direção, trocando do mais dinâmico para o mais econômico, que oferece maior resistência na desaceleração, e, por consequência, maior regeneração da bateria.

O consumo total do carro durante o teste foi de elo percorre 12,5 kWh a cada 100 km. Utilizamos o carregamento lento na vaga de garagem da redação, com o uso do adaptador de rede elétrica comum e o sistema funcionou bem. O carro tem ponto de carregamento na frente, com acionamento pelo painel, e foi recarregado durante a noite, por cerca de sete horas. Neste intervalo, ele regenerou tranquilamente a bateria de 39% a 100%, sem efeito Joule (sem esquentar o plugue) e sem prejuízos para o consumo do condomínio.

Na patrulha de São José

O veículo foi o escolhido pela Guarda Civil Municipal de São José dos Campos e a JAC Motors do Brasil acaba de entregar 38 unidades para a corporação. Ele vai ser utilizado para o patrulhamento urbano da cidade paulista. Trinta unidades serão utilizadas pela GCM local e oito pelo Programa Atividade Delegada.

Com isso, a cidade de São José dos Campos é a primeira de todo o ocidente a ter uma frota 100% elétrica para o patrulhamento urbano. O modelo de negócio fechado com a Prefeitura de São José foi o de locação e a aquisição promete economizar R$ 850 mil por ano para os cofres da cidade.

São José dos Campos tem se destacado ao adotar a eletrificação em seus serviços públicos, primeiro com o uso de caminhões elétricos a bateria para a coleta de resíduos da cidade, depois com a adoção de ônibus urbanos também movidos a bateria e, agora, com o uso dos carros elétricos da JAC no patrulhamento da guarda civil.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

Clique aqui para assistir a vídeos sobre transporte todos os dias na TV Transporta Brasil

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS