Consórcio de fabricantes tira dúvidas de empresários de ônibus de São Paulo sobre modelos elétricos que vão circular pela capital paulista

Consórcio de fabricantes tira dúvidas de empresários de ônibus de São Paulo sobre modelos elétricos que vão circular pela capital paulista

Mercedes-Benz realiza venda grande de veículos com incentivo do plano do governo
Como fica a vacinação contra Covid-19 para os motoristas e profissionais do transporte?
Plantão Covid-19 – episódio 05 – Como ficou o transporte de passageiros?

Por Adamo Bazani e Arthur Ferrari, do Diário do Transporte – especial para o Portal Transporta Brasil

Empresários de ônibus e representantes das companhias de transportes da capital paulista se reuniram nesta terça-feira, 21 de março de 2023, na sede da fabricante Eletra, em São Bernardo do Campo, no ABC, para tirarem dúvidas e conhecerem melhor alguns dos modelos de coletivos elétricos que serão colocados nas linhas municipais de São Paulo.

Como mostrou o Diário do Transporte em primeira mão, desde 17 de outubro de 2022, por meio de uma circular da SPTrans (São Paulo Transporte), gerenciadora do sistema da cidade de São Paulo, não podem mais ser mais comprados ônibus movidos a diesel para as linhas municipais, com exceção de micro-ônibus e ônibus midi (micrão), que ainda possuem poucos modelos disponíveis no mercado brasileiro.

No evento foram perfilados os tipos de ônibus que vão circular na cidade de São Paulo, padrons de dois eixos e o de 15 metros com três eixos, cada um representando uma área operacional da cidade, com os nomes das empresas de transportes no letreiro frontal.

Os veículos são verdes, cor inicial da frota elétrica, com a ilustração de um fio de tomada formando um “S”. Cada ilustração dessa recebe a cor da área operacional que também é destacada por uma faixa sob o parabrisa.

Segundo a SPTrans (São Paulo Transporte) as empresas de ônibus da cidade de São Paulo encomendaram até fevereiro de 2023, 2152 coletivos elétricos para o sistema municipal de linhas.

Deste total, 1480 unidades estão previstas para ser entregues ainda neste ano de 2023, mas o mercado teme ainda a falta de insumos e semicondutores na indústria automotiva em todo o mundo.

Grande parte desta frota terá um modelo de negócios, financiamento e fornecimento de energia e infraestrutura desenvolvido pela ENEL-X. A parceria com a multinacional tinha sido anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes no dia 08 de novembro de 2022.

E é justamente a ENEL-X uma das integrantes do encontro com as empresas de ônibus. O Consórcio é formado pelas empresas Eletra, Caio, WEG + Enel-X, Scania e Mercedes-Benz.

A Eletra, com sede em São Bernardo do Campo (SP), desenvolve a tecnologia e a integração elétrica entre chassis e carroceria. A Caio, de Botucatu (SP), faz as carrocerias. No evento, foram apresentados os modelos e-Millennium V e o Millenium IV.
A WEG, de Jaraguá do Sul (SC), desenvolve os motores elétricos e demais componentes. A ENEL-X, com sede em Roma, na Itália, elabora as linhas de financiamento, fornecimento de infraestrutura e energia elétrica.

A Mercedes-Benz, de São Bernardo do Campo (SP), fornece os chassis e também tem um modelo só dela 100% elétrico, e a Scania, também de São Bernardo do Campo (SP), é responsável pela produção dos chassis de 15 metros com três eixos.

O evento iniciou com uma explicação sobre os modelos elétricos, desde dados técnicos de manutenção até de operação, e em seguida foi aberto às perguntas dos cerca de 150 participantes.

A maior parte das dúvidas das companhias de ônibus é relacionada a manutenção dos veículos, infraestrutura e recarga, além da autonomia das baterias.

Adamo Bazani, do Diário do Transporte – especial para o Transporta Brasil

www.diariodotransporte.com.br

Clique aqui para assistir a vídeos sobre transporte na TV Transporta Brasil

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS