Fábrica de cabines da Volvo no Brasil completa 25 anos de produção

Fábrica de cabines da Volvo no Brasil completa 25 anos de produção

Unidade industrial no Paraná é uma das mais modernas do Grupo Volvo no mundo e já fabricou 368 mil cabines

Mercedes-Benz destaca transportadoras que apoiam a contratação de mulheres ao volante
RJ recebe jumbo cargueiro com equipamentos para fabricar caminhões
Híbrido Scania é solução noturna

A Volvo Caminhões está comemorando os 25 anos de produção de sua fábrica de cabines no complexo industrial de Curitiba, no Paraná. A estrutura foi inaugurada em 1998, com a chegada dos modelos FH, e contribuiu para a nacionalização dos caminhões, abrindo as portas para a produção nacional de seus veículos mais vendidos.

Segundo a Volvo, a produção das cabines no Brasil é uma das mais modernas do Grupo no mundo e, até agora, foi responsável pela fabricação de 368 mil unidades, utilizando alto índice de automação e processos de Indústria 4.0.

O vice-presidente de operações industriais da Volvo na América Latina, Cyro Martins, lembra que há 25 anos a fabricação de cabines no Brasil era um sonho. “Esta nova planta foi um ponto de inflexão na história da Volvo na América Latina. Foi o nosso ingresso em uma nova era de caminhões, que representou uma ousada revolução tecnológica”, diz o executivo.

Investimento robusto

Desde quando chegou ao Brasil e iniciou a fabricação de seus caminhões por aqui, em 1980, até o ano de 1997, a Volvo utilizava empresas parceiras, terceirizando a fabricação das cabines dos modelos N e NL. A construção da fábrica própria de cabines demandou, na época, um investimento de US$ 400 milhões, o maior aporte da empresa até então no nosso País.

Hoje, a fábrica de cabines conta com 515 trabalhadores ligados diretamente à sua operação, que atuam em conjunto com uma linha altamente robotizada. “Ainda hoje é a unidade mais automatizada do complexo da Volvo em Curitiba”, destaca Cyro Martins. Nela, são feitos os trabalhos de solda e pintura das cabines, incluindo a pintura de partes plásticas que foi implementada primeiramente no Brasil e, depois, aproveitada em outras fábricas da Volvo pelo mundo. Este é o caso do painel frontal dos novos caminhões Volvo Euro 6, que trazem partes plásticas e metálicas pintadas com o mesmo tom de cor.

Muitas cores, mas o mercado prefere caminhões brancos

E a fábrica de cabines da Volvo não atende somente às demandas de produção de caminhões novos. A estrutura também opera no atendimento de peças de pós-venda, produzindo conjuntos completos para reposição e partes específicas. Esta unidade alimenta a produção dos caminhões das famílias FH, FM, FMX, VM e VMX, com um grande número de variações de modelos. Além disso, é capaz de realizar a pintura das cabines em até 100 cores diferentes, entre tons sólidos e metálicos. Um fato interessante: apesar da capacidade grande de entregar os caminhões em cores variadas, no ano passado, quando a fábrica bateu seu recorde de 32 mil cabines fabricadas, 70% das unidades foram entregues na cor branca, a preferida absoluta dos transportadores brasileiros.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

Clique aqui para assistir a vídeos sobre transporte todos os dias na TV Transporta Brasil

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS