Caminhões elétricos FNM rodam com transmissão automática Eaton

Caminhões elétricos FNM rodam com transmissão automática Eaton

Com duas velocidades, as caixas de transmissão foram desenvolvidas nos Estados Unidos e nasceram para equipar ônibus elétricos

App que ajuda caminhoneiros teve forte crescimento na pandemia
Brasil já emplacou 46.867 caminhões em 2019
Scania vai fabricar caminhões pesados na China

Os novos caminhões FNM, que chegam à atualidade com uma geração de veículos elétricos, estão em testes em clientes como a Ambev e foram equipados com transmissão Eaton e-Mobility de duas velocidades.

Frota em testes

Segundo os fabricantes, cerca de mil unidades do caminhão leve 100% elétrico estão rodando em testes na operação de transporte e distribuição de bebidas. Eles receberam a transmissão automática Eaton de alto torque e duas velocidades por suas características compactas e de baixo peso.

“A EATON oferece soluções integradas para melhorar a eficiência nos variados sistemas de powertrain de veículos leves a pesados, sejam eles à combustão ou eletrificados, sempre buscando soluções customizadas para as necessidades locais. Nos veículos elétricos, a transmissão reduz a rotação do motor, permitindo uma aceleração mais rápida e potência para as diferentes condições de cargas e locais íngremes. Além disso, contribui com um consumo mais econômico de energia, fazendo com que a bateria dure mais tempo”, comenta Sérgio J Kramer, diretor geral para Veículos Comerciais e Fora-de-Estrada da EATON.

De acordo com a Eaton, a transmissão de duas velocidades, que foi inicialmente projetada para ônibus elétricos, já rodou bilhões de quilômetros e comprovou sua força e qualidade nas operações urbanas de anda e para. A fabricante informou também que este projeto foi feito para gastar pouca energia da bateria, ao mesmo tempo que entrega um torque máximo de 700 Nm.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS