Volume de fretes cresce na pandemia

Volume de fretes cresce na pandemia

Plantão Covid-19 – episódio 11 – Os impactos na logística: ao vivo com a Logweb
Preço do aço sobre quase 80% e prejudica indústria de implementos rodoviários
União Europeia aprova novas regras para cabines de caminhões

Os caminhoneiros autônomos estão firmes e fortes. Sim, há problemas com os fretes e com a variação absurda do preço do diesel, mas esta categoria de motoristas que são donos de seus próprios caminhões ainda é essencial e protagoniza o transporte rodoviário de cargas brasileiro. Prova disso é o alto fluxo de cargas movimentadas pelos autônomos no primeiro trimestre, de acordo com o que mostram os números do Fretebras, plataforma digital de fretes para os caminhoneiros brasileiro.

O levantamento do Fretebras aponta aumento no preço dos fretes em 17 estados brasileiros neste primeiro trimestre de 2021. Segundo a empresa, o valor médio foi de R$ 0,99, apenas 1,99% superior ao registrado no mesmo período de 2020.

As informações são parte do “Relatório Trimestral FreteBras – O Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil”, feito por meio da análise de 1,6 milhão de fretes durante os primeiros três meses de 2021.

Mais cargas sendo transportadas

Outro dado de destaque do estudo é o salto de 53% que o volume de fretes deu no Brasil no mesmo período. Segundo o levantamento, o crescimento aconteceu mais nos setores de construção civil e agronegócio, que tiveram aumento de 60% no número de fretes cada.

Os Estados que apresentaram mais aumento nos fretes foram os do Nordeste, com variação de +95%. O Piauí puxou o crescimento, com 127% mais fretes, seguido por Sergipe, com 126% de aumento e Pernambuco, com mais 107% de fretes.

“Tivemos muitos desafios no primeiro trimestre. O encalhe do cargueiro no canal de Suez impactando importações e exportações, o recorde de contaminações pela Covid-19, chuvas inesperadas atrasando a colheita de grãos e aumentos frequentes no preço do combustível impactaram fortemente o transporte de cargas. Ainda assim, o Brasil demonstrou extrema resiliência e apetite para crescer. Esperamos que este estudo ajude o mercado a entender seu verdadeiro potencial, quais são suas principais tendências e, assim, tomar as melhores decisões em direção à retomada”, diz Bruno Hacad, diretor do Fretebras.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS