Transmissão automatizada I-Shift da Volvo completa 20 anos

Transmissão automatizada I-Shift da Volvo completa 20 anos

Desenvolvida na Suécia e lançada em 2001 na Europa, a caixa automatizada da Volvo chegou ao Brasil em 2003, equipando os caminhões das linhas FH e NH nacionais

Cem mil vezes Volvo I-Shift no Brasil
Volvo abre fábrica de caixas de câmbio I-Shift no Brasil
Caixa automatizada I-Shift, da Volvo, chega à sexta geração

A Volvo celebra este ano um marco para sua história na tecnologia do transporte pesado. A transmissão I-Shift que equipa os caminhões da marca está completando 20 anos desde seu lançamento na Europa. No Brasil, as caixas I-Shift chegaram por volta de 2003 e já são 18 anos de uma transição que aconteceu de forma avassaladora no mercado brasileiro.

Veio para ficar

Lá em 2003, as primeiras caixas automatizadas I-Shift chegaram ao Brasil para equipar os caminhões Volvo das linhas FH e NH nacionais. A introdução do câmbio automatizado nos caminhões brasileiros começou pelas aplicações rodoviárias pesadas e configuraram um ponto de transição. O motorista não precisava mais utilizar a embreagem e a alavanca para trocar de marchas e o computador era o novo aliado na parametrização o comportamento do caminhão, trazendo economia de combustível, conforto e segurança para as viagens.

“A I-Shift é um marco da indústria de caminhões, graças ao seu impacto positivo nas operações de transporte”, declara diz Pär Bergstrand, gerente de transmissões pesadas da Volvo Trucks. Ele se refere principalmente aos benefícios que o equipamento proporcionou: redução no consumo de combustível, um dos mais importantes itens na planilha de despesas do transportador; melhor desempenho do caminhão; diminuição dos custos de manutenção; maior conforto e menor esforço físico para o motorista e mais segurança na atividade.

A Volvo foi pioneira neste tipo de transmissão no Brasil e, dezoito anos atrás, os transportadores, frotistas e caminhoneiros autônomos ainda eram céticos quanto à sua eficiência e viabilidade para o nosso País. Principalmente por causa da necessidade de ser durável e enfrentar poeira e variações de temperatura nas estradas brasileiras.

Evolução

Em seus primeiros três anos de Brasil, a caixa I-Shift representou 3% das vendas da Volvo nos caminhões brasileiros. Este número chegou a 16% em 2008. No ano seguinte, pulou para 40% de participação. Em 2012, 74% dos caminhões pesados da Volvo saíam de fábrica com a transmissão automatizada e, atualmente, este número é 100%. Segundo a Volvo, desde 2019 todos os caminhões das famílias FH, FM e FMX produzidos no Brasil saem equipados com transmissão I-Shift.

A tecnologia da caixa está hoje na sexta geração e recebeu, ao logo dos anos, diversas melhorias e atualizações para ampliar a inteligência dos processadores e atuadores, já que são fabricados pelos mesmos produtores dos módulos da arquitetura eletrônica do caminhão. A I-Shift tem 12 velocidades à frente e quatro à ré e, segundo a Volvo, apresenta desempenho superior nos motores de 540 cavalos. Não à toa, o cavalo mecânico Volvo FH 540 cv equipado com I-Shift é o caminhão mais vendido do mercado brasileiro.

Leo Doca – Agência Transporta Brasil (ATB)
leodoca@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS