Mercedes-Benz fabrica veículos e planta alface em São Bernardo

Mercedes-Benz fabrica veículos e planta alface em São Bernardo

Fabricante criou uma iniciativa inédita e construiu, dentro de sua fábrica paulista, a primeira fazenda urbana dentro de uma indústria do mundo, onde planta hortaliças no sistema orgânico

Morre na Suécia um dos pioneiros da indústria de veículos pesados no Brasil
Dicas para combater o Coronavírus no transporte público
Primeiro caminhão sem retrovisor externo da América Latina é da Mercedes-Benz e está na Fenatran

Não é só de fabricar caminhões e ônibus que vive a fábrica da Mercedes-Benz no ABC Paulista. A partir de outubro, a empresa iniciou um projeto interessante e voltado para a sustentabilidade e para o bem-estar de seus trabalhadores.

A fabricante inaugurou, no coração de seu complexo fabril, sua fazenda urbana, onde produz verduras livres de agrotóxicos para o consumo diário de mais de 10 mil trabalhadores. Todos os produtos são voltados para o consumo dos colaboradores nos restaurantes da fábrica e também para doações a entidades de apoio a pessoas carentes. E quem trabalha na Mercedes também pode comprar e levar os produtos para casa.

“O projeto reúne vários pilares que norteiam todas as atividades do Grupo Daimler, como inovação, sustentabilidade, saúde e responsabilidade social”, ressalta Carlos Santiago, vice-presidente de Operações da Mercedes-Benz do Brasil.

Para dar à luz este projeto, a empresa alemã firmou uma parceria com a BeGreen, startup mineira que, desde 2014, dedica-se a produzir alimentos de forma sustentável. Juntas, levaram adiante a parceria entre uma empresa da indústria automotiva e uma startup em um projeto de sustentabilidade. A Mercedes-Benz cedeu o espaço na fábrica e a BeGreen gerencia todo o processo de produção e também é responsável pela administração da rotina da Fazenda Urbana.

Vegetais saudáveis e orgânicos

Com um cultivo totalmente livre de agrotóxicos, a Fazenda Urbana garantirá uma alimentação mais saudável, saborosa e nutritiva aos colaboradores, trazendo uma maior diversidade de produtos nas refeições. Ajustes estão sendo feitos no cardápio para incluir mais opções de saladas e a utilização de temperos frescos na preparação dos pratos.

Entre as verduras cultivadas na Fazenda Urbana pela BeGreen estão alface baby (verde e roxa) com sementes importadas da Holanda, rúcula, espinafre, agrião e chicória. Os temperos são salsinha, hortelã, cebolinha, coentro, manjericão e sálvia. Em uma segunda etapa serão produzidos legumes como tomate e berinjela.

“O projeto da Fazenda Urbana evidencia o compromisso da Mercedes-Benz em investir na qualidade de vida de seus colaboradores, como também de seus familiares. Estamos engajados com o presente e principalmente com o futuro de uma sociedade melhor”, afirma Carlos Santiago.

A combinação das técnicas de aquaponia e aeroponia com o uso de tecnologias como a luz de LED e software de gestão garante a produção em larga escala em um curto espaço de tempo. A aquaponia integra a criação de peixes com a produção de plantas, adotando a água como meio comum. Os peixes ficam em um tanque e são alimentados com ração orgânica, e uma bomba transfere a água do tanque, já rica em nutrientes, até o sistema de hidroponia, em que são cultivadas as hortaliças. A água é então purificada pelas plantas e, por meio da mesma bomba é devolvida ao tanque dos peixes, fechando o ciclo. As vantagens da aquaponia são o baixo consumo de energia elétrica e a economia de 90% de água em relação à agricultura convencional. O método de cultivo também dispensa o uso de fertilizantes e pesticidas químicos.

“Com a aeroponia, é possível quadruplicar a produtividade na estufa, ampliando os benefícios da alimentação saudável para os colaboradores, suas famílias e a comunidade”, explica Carlos Santiago.

Tecnologia de ponta também para produzir alface

E os conceitos de Indústria 4.0 que a Mercedes-Benz aplica em sua linha de montagem de caminhões e ônibus também são utilizados na fazenda. Um sistema faz o monitoramento, a operação e a gestão de todos os processos. A tecnologia permite controlar a temperatura, a luminosidade, a umidade, a condutividade e o PH da água. O sistema é online e possibilita o acompanhamento em tempo real de qualquer dispositivo conectado à internet.

Vai uma salada sustentável aí?

Leo Doca – Editor-chefe da Agência Transporta Brasil

agencia@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS