Mercedes-Benz Accelo já está à venda com câmbio automatizado

Mercedes-Benz Accelo já está à venda com câmbio automatizado

Desde o começo do ano fabricante vende o item como opcional, sendo 3% mais caro em relação à caixa manual

Câmbio inteligente do Accelo mostra 6,5% de economia na Jamef
Juiz de Fora (MG) reforça atuação da Mercedes-Benz na América Latina
Mercedes-Benz apresenta jeito novo de vender caminhão

Os caminhões leves da Mercedes-Benz, Accelo 815 e 1016, ambos 4×2, e o médio 1316 6×2, desde o início do ano estão a venda com versão de câmbio automatizado.

Ano passado, a Mercedes-Benz já havia anunciado uma série de melhorias ao modelo, entre elas, anunciando a chegada da família com versão de câmbio inteligente.

Junto com a caixa são cerca de 15 novos recursos à família que passaram a vigorar desde o ano passado, culminando com a chegada da transmissão inteligente no início deste ano.

A caixa eleita para compor o trem de força dos Accelo é a Eaton. Para o Accelo 815, o ‘Mercedinho’ com PBT de 8 t, a versão oferecida é a Eaton 6106A. Já os modelos Accelo 1016 e Accelo 1316 6×2 ganham a versão Eaton 6206A.

A Eaton tem 6 velocidades, sem pedal de embreagem e modos de condução, assim como é com os caminhões da marca que são equipados com a transmissão Powershift, de produção Mercedes-Benz.

“Hoje podemos dizer que essa transmissão está acertada, que ao dirigir os caminhões Accelo, os motoristas terão a impressão de estar dirigindo um automóvel. Até por essa razão, adiamos um pouco a venda dos caminhões Accelo com esse componente, porque queríamos assegurar uma caixa que tivesse 100% de seu desempenho”, explica Marcos Andrade, gerente de produto caminhão da Mercedes-Benz do Brasil.

Ponto positivo para o escalonamento de marchas com primeira reduzida de 6,20 e última marcha com overdrive 0,78, combinando excelente desempenho de partida em rampa e altas velocidades operacionais, tornando os caminhões aptos para trafegarem no intenso tráfego urbano, assim como em rodovias.

Inteligência embarcada

Além da vantagem para o frotista do sistema automatizado otimizar o consumo de combustível, minimizando as diferenças de condução entre os motoristas de uma frota, aos autônomos e proprietários particulares, o câmbio inteligente auxilia na operação do caminhão com economia e conforto, sem exigir um alto nível de capacitação e experiência de condução.

Sem o pedal de embreagem, o sistema elimina esforços, gerando menor fadiga do motorista.

O câmbio automatizado é a solução adequada para os caminhões que trafegam no intenso tráfego urbano, onde as trocas de marchas são constantes, pois alivia o estresse do motorista, tornado a condução muito mais segura e produtiva.

O câmbio automatizado do Accelo traz sistema de reconhecimento de inclinação da pista, sendo capaz de identificar a situação da via e realizar a troca de marcha de forma mais adequada. Possui a função Eco que, ao acionar a tecla “automático” o sistema já opera no modo de economia, realizando as trocas de marchas nas situações de menor consumo de combustível, oferecendo assim, mais rentabilidade.

Acionado por uma tecla no painel há ainda o modo Power que privilegia mais desempenho e, neste caso, as trocas de marchas acontecem em rotações mais altas.

A Eaton também conta com kickdown no pedal do acelerador, ou seja, quando o pedal é pressionado até o fim de seu curso, o sistema entende e reduz a marcha para melhorar as respostas do motor.

Outro item é o sistema de auxílio de partida em rampa (HSA – Hill Start Aid). Por uma tecla no painel, o sistema de freio é acionado por até 3 segundos até que se acelere o caminhão.

O veículo ainda traz sistema de sobrecarga da embreagem, que por meio de uma luz de aviso no painel de instrumentos informa o condutor sobre as condições de excessiva sobrecarga (alta temperatura) da embreagem. Isso protege a embreagem contra má operação e preserva sua vida útil ou a troca prematura.

O câmbio automatizado do Accelo também agrega a função ASR (Anti Slip-Regulation), sistema de controle de tração que garante melhor dirigibilidade e mais segurança.

Esses novos câmbios vêm equipados, de série, com o módulo PSM, que faz a interface entre o caminhão e o acionamento de tomada de força, itens montados por terceiros.

Com essas novidades, o Accelo custará até 3% mais caro em relação ao modelo manual. Para se ter uma ideia, hoje o modelo de entrada o Mercedinho 815 custa R$ 158.026.

Melhorias adicionais

Desde 2018, os Accelo saem de fábrica com novas funções no painel de instrumentos como pressão da turbina, alarme de velocidade, marcador de tempo e consumo em marcha lenta e em litros. Com isso, o painel aumentou sua praticidade, com melhoria no monitoramento de parâmetros de condução do caminhão.

Além disso, a marca também dispõe da versão com cabine estendida, pouco comum em veículos dessa natureza, com 180 mm de prolongamento. Para isso, o banco do motorista foi reposicionado em mais 25 mm e mais 13° de ajuste do encosto, havendo espaço para três portas-objetos atrás do banco, sendo o do motorista pneumático como opcional.

No quesito segurança, junto com o freio ABS (por foca da lei), ainda há o EBD (Eletronic Brake Force Distribution).

Andrea Ramos
Editora-executiva da Agência Transporta Brasil
andrearamos@transportabrasil.com.br 

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS