Movimentação de cargas nos portos brasileiros cresce 2,32% entre janeiro e maio de 2017

Movimentação de cargas nos portos brasileiros cresce 2,32% entre janeiro e maio de 2017

No período analisado, foram movimentados 419,43 milhões de toneladas nos terminais do Brasil

Pedágios paulistas estão 4,66% mais caros
Venda de implementos é a maior desde 2015
Uber Freight, caminhões elétricos e frotas conectadas: Programa Transporta Brasil podcast#2

De acordo com os dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), a movimentação total de cargas nos portos brasileiros subiu 2,32% entre janeiro e maio de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Foram movimentados 419,43 milhões de toneladas, dez milhões a mais do que em 2016. Os TUPs (Terminais de Uso Privado) foram responsáveis por 65,3% da movimentação total. Já o restante da participação corresponde aos Portos Públicos, localizados dentro dos Portos Organizados (34,7%).

Os terminais privados movimentaram, entre janeiro e maio, mais de 280 milhões de toneladas, que representa um aumento de quase 6% em relação a 2016. Em janeiro, os TUPs registraram a maior alta do ano, 15,6%, seguida de fevereiro com 11,66%.

A classificação por natureza das cargas, de importação e exportação, foi de 64,12% para granel sólido (soja, farelo de soja, açúcar, milho, trigo, fertilizantes), 21,14% para granel líquido (óleos de soja, mamona, solventes, petróleo e seus derivados), 9,54% para contêineres e 5,20% para carga solta (madeira, bobina de papel, aço).

No granel líquido, o destaque ficou para o petróleo, dos 88,65 milhões de toneladas, 60,1% é referente à movimentação do combustível. Já no granel sólido, dos 268,96 milhões de toneladas, 57,9% corresponde à movimentação de minério de ferro.

COMMENTS