Entregas de aeronaves caíram 3,9% em 2016

Relatório da associação GAMA considera as 90 maiores empresas do setor de aviação no mundo

Infraero investe R$ 12 mi em novo sistema de vigilância em Viracopos (SP)
Aeroporto de Schiphol, na Holanda, sofre queda na movimentação mas ainda se mantém à frente de 2010
Emirates ofereçe internet wi-fi em seus superjumbos A380

entregas-aeronaves

Um balanço divulgado recentemente pela Associação dos Fabricantes de Aviação Geral (GAMA – General Aviation Manufacturers Association) mostrou que, as entregas de aeronaves em 2016 caíram 3,9% em relação ao ano anterior, apresentando decréscimo de 2.331 unidades entregues para 2.241.

O relatório da associação, que representa as 90 maiores empresas do setor de aviação no mundo, também aponta que o faturamento do setor com as vendas das aeronaves negociadas caiu 14,1% em 2016 ante 2015, indo de US$ 24,1 bilhões para US$ 20,7 bilhões.

Considerando o mesmo período como parâmetro comparativo, a entrega global de helicópteros também caiu, de 1.036 para 861, em 2016, o que significa uma variação de 16,9%. O faturamento desse nicho caiu de US$ 4,7 bilhões, em 2015, para US$ 3,6 bilhões, em 2016.

No ano passado, a entrega de jatos comerciais chegou ao menor número desde 2004, com 661 unidades entregues, em relação às 718 unidades em 2015. Por outro lado, as entregas de turboélices registraram 3,4% de aumento, passando de 557 unidades, em 2015, para 576, em 2016.

Aviões com motor de pistão passaram de 1.056, em 2015, para 1.004, em 2016, uma redução de 4,9%. Também houve decréscimo na remessa de helicópteros com motor de turbina, que registrou 757 unidades, em 2015, e caiu para 637, em 2016. O segmento de aviões com motor de pistão passou de 279, em 2015, para 224, em 2016, totalizando -3,5%.

COMMENTS